domingo, 12 de maio de 2013

Brasil na América: 10° Episódio

Ronaldinho e Jô completam a aula do Galo sobre o São Paulo. (AFP/Tribuna do Cisco)

Atlético Mineiro 4 x 1 São Paulo:  Os jogos de volta das oitavas de final começaram logo com o grande clássico da rodada, após vencer no Morumbi, o Atlético praticamente selou sua classificação, mas não poderia perder a oportunidade de dar um show para sua torcida apaixonada. O São Paulo tentava juntar os cacos da derrota para o Galo e da perda do Campeonato Paulista para o Corinthians, se servia de consolo, o time tinha a volta de Luís Fabiano, que cumpriu uma punição severa.


Com a bola rolando o Galo forte e vingador, contagiado por sua torcida, dominava dentro de campo, o quarteto de ataque estava em dia iluminado e não decepcionou a crítica, nem a torcida. Ronaldinho cobrou uma faltar com muita perfeição, mas a bola foi no travessão, o primeiro gol foi do artilheiro, Jô mandou colocada na entrada da área, resultado: Um dos gols mais bonitos da atual Taça Libertadores e festa na Arena Independência.

Comemoração na Arena Independência.
(AFP/Tribuna do Cisco)
O segundo gol só veio na segunda etapa, aí foi um baile mineiro, Marcos Rocha tabelou com Diego Tardelli e levantou para Leandro Donizete, o volante cabeceou na medida para Jô, livre de marcação, o atacante chutou baixo e não deu maiores chances para Rogério Ceni, 2 a 0 e classificação garantida. Poucos minutos depois, Réver isolou a bola de sua área e acabou dando um presente para Diego Tardelli que contou com uma “ajudinha” de Rafael Toloi e chutou de cobertura, uma pintura pra cima de Rogério Ceni, 3 a 0 e chocolate mineiro.

Para sacramentar o marcador, o artilheiro tinha que completar o hat-trick, Ronaldinho ganhou no corpo a corpo, arrancou e passou para Jô, o gigante não perdoo e fechou o caixão são-paulino, 4 a 0. Ainda deu tempo para Ronaldinho aplicar uma série de belos dribles e por pouco não marcar um golaço. Quem acabou ganhando um presente foi o São Paulo, a consolação veio numa falha bizarra de Victor, o Fabuloso só empurrou para o gol, mas não deu tempo de apagar o vexame e a partida terminou por isso mesmo, 4 a 1 e vaga na mão dos mineiros.

Fred retorna e o Flu volta a vencer.
(AFP/Tribuna do Cisco)
Fluminense 2 x 0 Emelec: Depois de perder jogando mal na partida de ida, o Fluminense entrou em campo com um certa pressão, mas recebeu uma grande ajuda, o artilheiro Fred estava de volta e a confiança do time voltou. O tricolor foi pra pressão, empurrava o time equatoriano para a sua defesa, faltou confiança para o time de Abel Braga abrir o placar, o Flu vinha de uma derrota melancólica para o Botafogo na final da Taça Rio.

No final da primeira etapa, o Fluminense tinha uma falta para cobrar, Jean levantou a bola na área na medida para Fred, que cabeceou com maestria, 1 a 0 e classificação encaminhada. As coisas melhoraram na etapa final, o time do Emelec estava bastante nervoso, os jogadores entrando com muita violência, acabou perdendo dois do onze inicial, Achillier e Quiñónez deixaram o campo mais cedo.

Mesmo vencendo, o Fluminense precisava de mais um golzinho para ter a tranquilidade, pois o placar era arriscadíssimo. O time foi pressionando, pressionando até conseguir o gol da classificação, Wellington Nem passou para Samuel, o jovem atacante viu Carlinhos arrancar pela esquerda e passou para o lateral, Carlinhos empurrou para o gol e tranquilizou os torcedores presentes em São Januário, 2 a 0 e o Fluminense é mais um brasileiro nas quartas de final da Taça Libertadores da América.