sábado, 2 de fevereiro de 2013

UFC 156: Um evento digno de Super Bowl.


Salve galera!! Se há um final de semana que os EUA param por conta de um evento esportivo ele está para acontecer agora. O Super Bowl é um super evento, com uma transmissão incomparável com qualquer outra modalidade esportiva; uma estrutura totalmente diferenciada em termos de lugar onde o jogo é executado; um momento de entretenimento digno de grandes festivais de música e por aí vai.

Poster oficial (Foxsports.com)
Aproveitando deste final de semana tão movimentado nos EUA, Dana White está criando uma tradição, fazer um evento sempre no sábado do Super Bowl. Infelizmente nós da Tribuna ainda não estamos gabaritados para comentar o principal evento esportivo dos EUA. Em compensação, falar sobre o UFC é uma obrigação do nosso blog. Por sinal, este card está de deixar qualquer fã do MMA agitado, pois não mediram esforços para proporcionar ao público lutas sensacionais.

Isso mesmo, quando você olha para o card principal, sua primeira reação é “eu preciso assistir todas estas lutas!”. O card preliminar não está tão espetacular quanto o principal, mas teremos duas lutas que merecem uma atenção especial. A primeira é do brasileiro Gleison Tibau, que vive numa montanha russa constante no UFC, passando por bons e maus momentos dentro da franquia. Hoje é mais uma chance que ele tem de avançar um pouco mais e ter a chance de começar a lutar contra os tops da categoria contra o americano Evan Dunham. Outra luta interessante é a do veteraníssimo Yves Edwards, que vai enfrentar o estreante Isaac Vallie-Flagg, que está invicto há um bom tempo no MMA.
Mas antes de começar os palpites, uma atenção aos ingredientes do card principal. Não estou falando das características de habilidades que farão parte da luta em geral, mas daquilo que movimenta os bastidores do esporte. José Aldo varreu a categoria por mérito próprio, fazendo com que seus desafiantes nunca estivessem no mesmo nível que o brasileiro, por isso não aceito críticas afirmando que ele nunca enfrentou lutadores de alto nível. Hoje, ele terá um grande desafio, talvez possa se tornar o maior adversário que Aldo já teve no MMA, mas um fator pode ser considerado preponderante para a atuação do americano, esta será a primeira luta da categoria dos leves. Apesar de Edgar ser um lutador baixo e leve, nunca sabemos de fato qual é a diferença de velocidade e de ritmo que há entre as categorais, por isso é interessante ficar de olho neste fator.

Nos demais combates, teremos lutas factuais para o futuro das categorias. O primeiro derrotado para o cinturão do peso mosca vai começar a traçar sua saga em busca de enfrentar o campeão mais uma vez, contra um dos favoritos a conseguir atingir o posto de desafiante também. Atenção para esse combate entre Ian McCall e Joseph Benavidez. A luta seguinte será entre o principal algoz de brasileiros no UFC Jon Fitch contra o mestre jiu-jiteiro Demian Maia. Maia parece que se encontrou na categoria dos meio-médios e voltou a fazer grandes lutas, mas vai encontrar um cara que é chato e é muito bom no quesito amarrar a luta, tanto que o próprio Dana White já demonstrou publicamente seu desgosto por ver Fitch lutar e não quer vê-lo tendo a chance de disputar o cinturão mais uma vez.

O duelo de gigantes (superlutas)
Além dessas duas, ainda teremos os confrontos entre Alistair Overeem, um mestre no âmbito dos esteroides. Overeem chega a ser tão bombado que eu acho que ele deveria ter feito o papel de Bane no último filme do Batman. Seu adversário será o brasileiro e não muito menor Antônio Pezão, que tem que perder peso para lutar entre os pesados. Acredito que se o holandês vencer, ele será o próximo adversário de Cain Velasquez, mas creio que isso não acontecerá se o brasileiro sair como vencedor. Por fim, Rashad Evans fará sua primeira luta após a derrota para Jon Jones contra o brasileiro Rogério Minotouro. Evans já estuda a possibilidade de descer de categoria, mas a luta contra o brasileiro já será um bom motivo para ele repensar se ele não poderia tentar buscar uma luta contra Jon Jones de novo.

Vamos aos palpites.

Ian McCall x Joseph Benavidez

Benavidez e McCall possuem estilos parecidos, gostam de lutar em pé mas ficam muito à vontade no chão. Sendo muito sincero, é difícil prever um contexto em que a luta se enquadrará, mas essa peleja é garantia de um combate eletrizante e bem movimentado durante os três rouds. Também acho que ambos terão chances de terminar a luta antes do tempo só por submissão, pois, os dois lutadores possuem queixos bem resistentes.

PALPITE: BENAVIDEZ POR DECISÃO UNÂNIME.

Jon Fitch x Demian Maia.
 
Por mais que eu sempre acredite que o lutador que enfrentará Jon Fitch possui mais artifícios que ele, o americano sempre consegue levar a melhor na sua estratégia de derrubar e ficar amarrando o jogo. Porém, caso ele derrube o brasileiro, talvez ele enfrente seu meu adversário no Jiu-Jitsu, fazendo com que Demian tenha uma chance de procurar achar uma chave para a vitória. Entretanto, nos últimos combates, Fitch mostrou que seu queixo não é mais o mesmo o que deixa uma brecha de esperança.

PALPITE: Demian Maia por finalização no primeirou round.

Alistair Overeem X Antônio Pezão 



Se compararmos as habilidades de striking entre Overbomba e Pezão teremos um discrepância significativa, em compensação, o brasileiro é melhor no chão que o holandês, o que poderia ser a chave da vitória para o brasileiro. Só que, infelizmente, Overbomba é muito difícil de ser derrubado, então teremos um trocação bastante movimentada nesta luta. Acho que o nocaute será o final deste combate, só que neste aspecto, o brasileiro terá suas chances de vitórias bem reduzidas.

PALPITE: Overeem por nocaute no primeiro round.

Rashad Evans X Rogério Minotouro.

Evans vai derrubar Minoto e tentar acabar com a luta por ali mesmo. É impressionante a inabilidade dos brasileiros em conter bons wrestlers, o que já aconteceu com Minoto na sua luta contra Phil Davis. Minoto vai ter que manter essa luta em pé para ter alguma chance de vitória, mesmo assim, Evans se manteria numa situação confortável o suficiente para conseguir o triunfo. Definitivamente, como na luta contra Evans está uma quase certo como um revés para o brasileiro.

PALPITE: Evans por decisão unânime.

José Aldo X Frankie Edgar

Aldo hoje lutará contra seu adversário mais completo, bom poder de nocautes, de quedas e de um queixo duríssimo. Porém, realmente acredito que o ritmo de luta será um fator decisivo para o brasileiro, fazendo com que ele se sinta mais à vontade que o americano. Sobre o desenrolar dela, acho que Edgar só terá mais chances se conseguir colocar o brasileiro para baixo e se manter por cima, porque na trocação eu aposto minhas fichas no manauara. 

PALPITE: Aldo por nocaute no quarto round.

Brasil bem representado. (Uol)