quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

2012: The End


O fim do ano se aproxima e é claro que nesse primeiro ano de Tribuna temos de recordar tudo o que rolou no mundo do esporte. Esse ano foi grandioso, de momentos inesquecíveis, como a descida de para quedas da Rainha Elizabeth com Daniel Craig (O 007 dos cinemas) na abertura das Olímpiadas de Londres, é claro que não esqueceremos do evento, o ano também foi brilhante nos demais esportes. Contudo, preparamos um top 10 com o que mais marcou no ano de 2012.

A linda abertura dos jogos olimpícos de Londres. (UOL)
10 - O retorno a Londres
        
Henry de volta aos Gunners,
o nosso primeiro post. (Tribuna do Cisco)
         Nada melhor do que recordar o retorno de Thierry Henry ao Arsenal em janeiro desse ano, a primeira postagem da Tribuna foi no jogo de estréia do craque francês. Duelo contra o Leeds United, válido pela FA Cup e é claro que Henry não decepcionou e marcou o gol da classificação dos Gunners. Contudo, a passagem de Henry foi curtíssima e o francês teve de retornar aos EUA, além do mais, a temporada do Arsenal nem foi tão boa, precisava mais de Henry. Todavia, a volta do craque já começou a ser cogitada nos bastidores do Emirates Stadium, um fato a se celebrar.

9 - Adiós Pep
        
         Foram 4 anos de muitas glórias, 14 títulos em 18 disputados, entre eles duas Liga dos Campeões, três campeonatos espanhóis, dois mundiais de clubes e um futebol jamais visto, inovador e fatal, só no toque de bola, tudo isso se resume a passagem de Pep Guardiola no Barcelona. Uma grande revolução no futebol, graças a Pep, Messi despontou e até hoje, o argentino não cansa de quebrar recordes, graças a Pep, o futebol espanhol ganhou um estilo de jogo, conquistou uma copa do mundo e outra eurocopa.
Após revolucionar o futebol, Pep disse adeus. (Cnews)
        Guardiola trouxe a emoção de volta ao futebol que nos últimos tempos vinha bastante pragmático. Entretanto, após títulos e títulos ele disse adeus, numa coletiva surpresa no dia 27 de abril, o jovem espanhol anunciou sua saída da Catalunha, o motivo? O tempo, Pep já não era o mesmo e precisou descansar. Fora de combate, Guardiola até hoje é especulado em todos os clubes do mundo, contudo, o espanhol tirou o ano de folga, ele é apontado como o substituto ideal para Sir Alex Ferguson no Manchester United, mas não passa de especulação. Com certeza, seu legado jamais será esquecido, Pep Guardiola, o revolucionário do século.

8 - Revivemos o penta
         
      2012 marcou os 10 anos do penta, a Tribuna preparou uma matéria especial com todos os jogos da nossa seleção rumo ao penta, desde as eliminatórias, a chegada de Felipão, ao grito de “Regina, eu te amo” do emocionado capitão Cafú.
        A primeira batalha, a classificação emocionante graças ao pé calibrado de Luizão, homem de confiança de Scolari, guerreiros, unidos com o povo, que levava o povo brasileiro para o outro lado do mundo, foi realmente a última grande prova de união da nossa seleção.
Reviver o penta nos deixou com muitas saudades. (Cacellain)
        Grande mérito foi para o técnico Scolari, que conseguiu unir até quem não se bicava direito, foi o caso de Rivaldo e Ronaldo, porém, a dupla foi quem mais jogou e nos trouxe o penta. Turquia, China, Costa Rica, Bélgica, Inglaterra, novamente Turquia, até chegar na temida Alemanha, que não foi problema para a Família Scolari, venceu por 2 a 0 e brindou o penta. Curiosamente, 10 anos após o grande feito, a CBF anunciou a volta de Felipão ao comando da seleção brasileira, um tremendo trabalho para o último campeão mundial pelo Brasil.

7 - UEFA Euro2012, um pouco mais do mesmo
     As expectativas eram enormes, Polônia e Ucrânia se preparavam para receber o grande torneio de seleções do velho continente, a Eurocopa. Só seleções tops se enfrentaram numa fase de grupos bastante dura. Confrontos como França e Inglaterra, Itália e Espanha e Alemanha e Holanda colocaram fogo e pararam a Europa.
        Todavia, muitos apostaram em emoção na fase final, contudo, a Fúria, campeã mundial, tomou conta e eliminou França, Portugal e goleou a Itália na final, 4 a 1, Espanha tricampeã.
Quem apostou em outro, apostou errado, Espanha foi bi da Euro. (Getty Images)
        Apesar da mesmice, podemos ver craques como Andriy Shevchenko arrebentar na competição e se despedir em alto nível, um nível que o levou a Milan e Chelsea durante sua vitoriosa carreira, é meus amigos, a Euro valeu a pena.

6 - Apesar das lesões, o UFC também foi magistral
     O ano de 2012 começou a mil no mundo do MMA, uma grande luta no Rio de Janeiro, José Aldo enfrentaria Chad Mendes, o desfecho da luta todos nós sabemos. Apesar dos grandes eventos, o ano de 2012 ficou marcado pelo ano da “preguiça”, mais de 50% dos eventos teve uma luta alterada por lesões de lutadores. Quem não se lembra do TUF Brasil, teríamos a grande revanche entre Belfort X Wanderlei Silva, isso mesmo, teríamos, Vitor se machucou e Wand foi derrotado por Rich Franklin.
Anderson humilhou Sonnen
no UFC 148. (Lutamma)
        Dan Henderson, José Aldo e vários outros nomes, as lesões terão de diminuir em 2013, senão, perderemos de assistir mais lutas históricas. Porém, enfim, assistimos a revanche, a luta do século entre Anderson Silva X Chael Sonnen, a expectativa foi melhor que a própria luta, mas valeu para descontrair. Jones se mostrou fantástico, Cigano manteve o cinturão dos pesados e mostra que não tem adversário a altura. Georges St Pierre voltou e provou que quem manda nos meio médios é ele. Cruz continua seu calvário com lesões e teve que dividir o cinturão com mais uma jóia brasileira, Renan Barão. Por último, Bem Henderson destronou Edgar e domina os leves, e ainda tivemos a criação dos moscas, com o título de Johnson.

5 - Deslizou, mas ele recuperou o topo
        
Novak esbanjou talento e carisma
em mais um ano. (blog dos manos)
        O jovem mítico do tênis, Novak Djokovic seguiu esbanjando carisma e talento. O sérvio nem teve o seu melhor ano, apesar do título do Autralian Open, o craque foi derrotado nos demais Grand Slams. Viu Nadal, Federer e Andy Murray conquistarem Garros, Wimbledon e US Open, respectivamente e até mesmo foi derrotado nas Olimpíadas de Londres para Murray.
        Resultado, o sérvio foi superado por Federer no ranking da ATP e teve que ralar nos torneios de Masters, todavia, nada disso foi problema para Novak que se recuperou e encerra o ano como número 1 do mundo.






4 - Londres 2012, mais um recorde para as Olímpiadas
        
       A expectativa foi maior ainda para as Olimpíadas de Londres, os jogos voltavam a Europa após uma linda passagem por terras chinesas. Valeu a pena, logo na abertura muita ação e emoção, com direito a 007, Voldemort e Paul McCartney. Graças a uma péssima virose, conseguir acompanhar tudo, mais tudo mesmo, dos torneios de futebol sem público, a grande final do basquete.
Phelps virou o Senhor Olimpico em Londres. (AFP)
        Valeu a pena ver cada minuto, com destaque para Michael Phelps, Usain Bolt, o voleibol brasileiro,o judô e o boxe brasileiro, toda a delegação norte americana e Londres, é claro, que mostrou estrutura para receber tamanho evento.
        Contudo, o Brasil mais uma vez ficou devendo, a seleção de Mano Menezes foi um fiasco, além de não apresentar um bom futebol, nós brasileiros tivemos de aturar erros fatais, inclusive na grande final contra o México, veio mais uma prata. Cielo, Maurren Maggi e a moça das varetas tiveram um desempenho pífio, tão vergonhoso que nem eles procuraram desculpas para o lamentável desempenho. O que o país faz para melhorar o desempenho futuro? Reelege o corrupto do Carlos Arthur Nuzman como presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, virá mais anos de trevas.
        Entretanto, as olimpíadas foram um barato, momentos inesquecíveis que ficarão guardados na memória de cada fã do esporte, um sonho.

3 - Fórmula 1 2012, a mais emocionante da história
        
           Em terceiro lugar do nosso pódio, a temporada 2012 da Fórmula 1, sem dúvida, nesses 40 anos de competição, foi a mais fantástica da história do automobilismo. Vimos verdadeiros profissionais e artistas, que trouxeram o brilho e a tradição, Sebastian Vettel provou ser o melhor dos tempos atuais, parecia perdido, contou com ajuda de sua equipe e mostrou habilidade para conquistar o tri, o tricampeão mais jovem da história da F1.
        Fernando Alonso pegou um carro horrível, também conhecido como merda, a Ferrari mais uma vez decepcionou e prejudicou bastante o seu piloto, que apesar dos problemas, fez até chover no campeonato. Ele mesmo confirmou que foi sua melhor temporada da carreira e almeja o lugar mais alto do pódio na próxima temporada.
A F1 foi um show na temporada mais
emocionante da história. (Entretendo)
        A temporada foi a última de Michael Schumacher que deve esquecer essa sua volta, só conseguiu um pódio e nada mais, está na hora de parar. Apesar disso, a F1 trouxe de volta uma lenda viva, o finlandês Kimi Raikkonen, que, correndo pela Lotus, mostrou ser o melhor piloto da temporada, regular do começo ao fim, o finlandês só precisou de uma vitória para conseguir o terceiro lugar geral, um gênio.
        A temporada 2013 promete, Hamilton na Mercedes, Pérez na McLaren e é claro, Vettel, Alonso, Raikkonen e Button para disputar o campeonato.

2 - Os virgens de cem anos
     2012 é conhecido como o último ano de vida terrestre segundo o calendário Maia, se formos pensar nos acontecimentos do ano, essa teoria poderia realmente está correta, vimos tabus quebrados, a aposentadoria de São Marcos, Fred mal se lesionando e dando título para o Flu, Manchester City vencendo a Premier League e a Juventus voltando a conquistar o Calcio, entre outros.
Após várias zoações, o timão é campeão da Libertadores. (R7)
        Porém, nenhum fato se iguala ao que esses dois clubes fizeram na temporada, Corinthians e Chelsea tiveram várias provas de fogo e provaram o merecimento ao conquistar a Taça Libertadores e a UEFA Champions League, respectivamente.
        O timão sofreu, lutou e teve seu trabalho reconhecido, um planejamento feito em 2008 para reerguer o clube que deu certo, o time vive seus anos dourados. Em 14 jogos, o coringão não perdeu nenhum sequer e apresentou um grande futebol.
         Confrontos memoráveis contra Vasco, Santos e é claro, a final contra o Boca Juniors. O Corinthians deixou a fila e enfim, conquistou a Libertadores da América.
        Pegando a ponte aérea para o Velho Cotinente, vimos um time ressuscitar uma temporada perdida. André Villas Boas, o técnico promissor, o novo José Mourinho se desentendeu com quem não podia, os “donos” Didier Drogba, Frank Lampard e John Terry, resultando na demissão do portuga. O Chelsea havia perdido para o Napoli no jogo de ida das oitavas de final da Liga.
O Chelsea seguiu o embalo do Corinthians e faturou a Liga dos Campeões. (AFP)
        Roberto Di Matteo assumiu a equipe interinamente, e deu certo, o italiano fez milagre, o Chelsea eliminou Napoli e Benfica, até que chegou o todo poderoso Barcelona. O time venceu o primeiro jogo graças ao maior jogador do clube, Drogba. Na Catalunha, uma retranca insuportável deu ao Chelsea mais uma chance de disputar a final da Liga dos Campeões da Europa.
        O adversário foi o Bayern de Munique, no jogo do ano na Europa, a emoção não faltou na Allianz Arena e os Blues venceram nos pênaltis, entrando para a história como maior time da história do clube, mesmo sem um grande futebol.
        Esses dois clubes são os protagonistas do mundial de clubes da FIFA, competição que dá adeus ao Japão em 2012, vai se despedir dando a um dos clubes, o título inédito.

1 – Deram o sangue e nos encheram de orgulho
     No lugar mais alto do nosso pódio os esportes que marcaram e orgulharam o nosso país. Vocês devem estar se perguntando cadê o basquete brasileiro em Londres 2012, mas é claro que eu não iria esquecer a modalidade que nos deu mais orgulho, sem sombra de dúvidas, Rubén Magnano resgatou o basquetebol brasileiro, uniu o útil ao agradável e foi o ponto mais alto das olimpíadas de Londres.
A seleção deu um show em Londres. (Cleber Mendes)
        Nada melhor do que ver o drible do Leandrinho no argentino, o show de Varejão e Cia contra Rússia, Espanha etc. Tudo no jeito mais lindo, lamentavelmente, a medalha não veio, mas o quinto lugar nos motiva para que, em 2016 briguemos de verdade por um lugar no pódio.
        Além do basquete, o futsal brasileiro arrepiou a Tailândia na copa do mundo de futsal. No último ano de Falcão na seleção, o Brasil não poderia decepcionar e não fracassou. Diferentemente da seleção nos campos, o time, dirigido por Marcos Sorato, deu um show e venceu todos os jogos, da fase de grupos, a grande final contra a Espanha, numa verdadeira guerra, o selecionado venceu o mundial e conquistou seu sétimo título.
O futsal é hepta da copa do mundo. (Getty Images)
        Contudo, essas duas modalidades trouxeram a alegria que o brasileiro precisava, num ano de tantos escândalos políticos até no esporte, essas vitórias mostram que o brasileiro ainda tem coração e segue rumo a grandes glórias na história.
        A Tribuna lhes desejam um feliz ano novo e estaremos juntos em 2013.