segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Por trás das estrelas, Caetano brilha por mais um clube


      Antes de tudo, a Tribuna parabeniza o Fluminense Football Club, campeão brasileiro de 2012, time de melhor defesa do campeonato, artilheiro e o melhor elenco do país. Contudo, é inegável dizer que um homem nos bastidores foi um dos grandes protagonistas, trata-se de Rodrigo Vilaverde Caetano, hoje, o melhor dirigente de futebol do país.
O grande dirigente do futebol brasileiro na atualidade. (lei seca marica)
Discretíssimo e eficiente, não é de hoje que Caetano faz excelentes trabalhos, tudo começou no Rio Grande do Sul, mas precisamente no Grêmio, o trabalho de Caetano foi tão bom, que o Grêmio foi vice campeão da libertadores em 2007 e vice do brasileirão de 2008, ótimo começo de trabalho.
Em 2009, a grande missão, Rodrigo deixou o Grêmio e se uniu a Roberto Dinamite para reerguer o Vasco, que estava em seu pior momento da história, o mal do rebaixamento. Entretanto, o trabalho foi exemplar, com muita humildade e união o time do Vasco chegou a fase semifinal da Copa do Brasil e foi campeão brasileiro da série B. O ano de 2010 nem foi tão bom, contudo, o Vasco fez um campeonato razoável e começou a se planejar para 2011, o auge.
Caetano viveu bom momento
no Vasco. (Lancenet)
O clube da colina trouxe nomes como Diego Souza, Alecsandro e o Reizinho Juninho Pernambucano, só podia vir coisas boas. E veio, o cruz-maltino foi vice campeão da taça Rio e fez uma campanha estrondosa na Copa do Brasil, vencendo o torneio e garantindo a vaga na Copa Libertadores. Além disso, o time não parou, no brasileirão, a equipe brigou ponta a ponta com o Corinthians, mas ficou na segunda colocação.
Após um ano excepcional, Caetano teve muitos problemas para lidar com os chefões do Vasco e deixou o clube em dezembro de 2011, pronto para almejar lugares mais altos, Caetano não recebeu o convite da CBF para comandar as categorias de base da seleção, pior, nós, brasileiros, tivemos de engolir Andrés Sanchez, o amiguinho de Marin, assumir o cargo, mesmo sem experiência.
Todavia, Caetano foi para o Fluminense, no tricolor das Laranjeiras, veio o ano de ouro. O dirigente montou uma seleção, uniu Thiago Neves, Wagner, Jean, o jovem lateral Bruno e o zagueiro Anderson aos já entrosados Fred, Deco, Carlinhos, Cavalieri e Cia. O time venceu o Campeonato carioca indiscutivelmente e sonhava em conquistar novamente o Brasil, com o apoio da Unimed, é claro, o Flu vence o brasileirão com 3 rodadas de antecedência e já mira a América e o Mundo.
Fluminense festeja o segundo título brasileiro em 3 anos. (Globoesporte.com)
Atualmente, os times do Rio de Janeiro não tem estrutura para vencer uma competição como a Libertadores da América, contudo, com a experiência e o trabalho duro de Caetano, o tricolor pode e deve sonhar alto, o futuro parece ótimo para o clube das Laranjeiras.