segunda-feira, 2 de julho de 2012

Um Dia de Fúria: Espanha passeia na final da Euro


Fim da UEFA Euro 2012, após 4, a Espanha manteve seu título e conquista um bicampeonato consecutivo inédito. Com a vitória, a Espanha se junta a Alemanha e é maior campeã da história da Eurocopa com 3 títulos.
        Um título que matem a hegemonia do futebol espanhol no mundo, além de tri campeã européia, a Fúria é a atual campeã mundial e chega muito forte para a Copa do Mundo no Brasil, em 2014.
Casillas ergue mais uma Euro. (Getty Images)

O jogo:

Espanha 4 x 0 Itália (Silva – Alba – Torres – Mata): Em campo, 5 títulos mundiais e 3 Euros. A Espanha venceu com certa facilidade seus jogos (exceto contra Portugal, é claro) e chegava a mais uma final de Euro, porém, o time de Vicente Del Bosque vinha sendo muito criticado por seu futebol monótono. A Itália, de Cesare Prandelli, vinha desacreditada e renasceu na UEFA Euro, depois de eliminar a Alemanha na semifinal, os italianos estavam muito motivados para a grande final.
No jogo, Xavi dá show e título a Fúria. (AFP)
        A partida começou e a Espanha logo foi pra cima, com seu toque de bola envolvente e um futebol no melhor estilo Barcelona. Na primeira chance Xavi tabelou com Fàbregas e chutou por cima do gol italiano, era o início do que seria a maior goleada na história de uma final.  Aos 14 minutos, Cesc Fàbregas recebeu um belo lançamento de Iniesta e arrancou pela direita, o camisa 10 espanhol cruzou bem e David Silva cabeceou abriu o placar para a Fúria. A Itália sentiu o gol e logo perdeu a cabeça.
        Pirlo tentou levar a Azzurra para o ataque, mas pouco produziu em campo. Aos 21 minutos, Prandelli perdeu Chiellini, que deixou o machucado, em seu lugar, veio Balzaretti. Contudo, a Espanha tocava bem a bola e dominava o confronto. No momento em que a Itália esboçava uma reação na partida, a Espanha marcava o seu segundo gol e matava o jogo já no primeiro tempo. Jordi Alba tocou para Xavi e arrancou para a área italiana, com uma ótima visão de jogo, Xavi passou perfeitamente para Jordi Alba marcar, o jovem lateral esquerdo, recém contratado pelo Barcelona, o menino Alba foi a grande revelação da UEFA Euro 2012.
        O gol matou a Itália em campo, e o primeiro tempo terminou assim. Prandelli tinha uma missão impossível, reanimar os tristes e cabisbaixos jogadores italianos. A Fúria deixava o campo muito satisfeita com o primeiro tempo que consagrava mais um título espanhol.
        No segundo tempo, se já parecia impossível a reação da Itália, ficou mais impossível, Prandelli colocou em campo Di Natali no lugar de Cassano e Thiago Motta no lugar de Montolivo. Contudo, assim que entrou em campo, o brasileiro naturalizado italiano sentiu e deixou a Itália com um a menos, já que Prandelli já havia feito as 3 substituições.
Balotelli sai triste, mas o atacante fez
uma Euro sensacional. (Noticias rss
        A Espanha mandava no jogo, a festa já estava confirmada quando Bonucci colocou a mão na bola dentro da área, mas o árbitro português, Pedro Proença, ignorou o lance e o jogo seguiu. Os espanhóis pouco ligaram para o lance, já que a vitória e o título já estavam consumados.
        Na reta final da Euro 2012, Del Bosque tirou Fàbregas e mandou Torres para o jogo, além dele, Pedro entrou no lugar de Silva. O iluminado Fernando Torres entrou em campo muito elétrico. Aos 38 minutos, El Nino recebeu de Xavi e mandou colocadinha, sem chances para Buffon. Quem achava que o caixão italiano já estava fechado, Del Bosque colocou o campeão europeu pelo Chelsea, Juan Mata, no lugar de Iniesta. Em um lindo lance, Fernando Torres recebeu e tocou de primeira para Juan Mata decretar a vitória espanhola.
Festa espanhola na praça  Cibeles. (ESPN.com)
        O apito final do árbitro decretava a hegemonia da Espanha no futebol mundial. A Fúria, é mais uma vez, campeã da UEFA Euro. A Itália deixa o campo triste, mas fortalecida, já que o país passa por uma renovação e foi muito bem na Ucrânia e Polônia.
        Além do título, Iniesta foi eleito o melhor jogador do torneio e Fernando Torres ganhou o prêmio de artilheiro da competição, uma temporada muito vitoriosa de El Nino.
       
Espanha
Casillas, Arbeloa, Piqué, Sérgio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Xabi Alonso e Xavi; Iniesta (Juan Mata), David Silva (Pedro) e Fàbregas (Fernando Torres)
Itália
Buffon, Abate, Barzagli, Bonucci e Chiellini (Balzaretti); Pirlo, Marchisio, Montolivo (Thiago Motta) e De Rossi; Cassano (Di Natale) e Balotelli
Técnico: Vicente del Bosque
Técnico: Cesare Prandelli
Gols: David Silva, aos 14 minutos do primeiro tempo, Jordi Alba, aos 40 minutos do primeiro tempo; Fernando Torres, aos 38 minutos do segundo tempo, e Juan Mata, aos 42 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Piqué (Espanha); Barzagali (Itália)
Árbitro: Pedro Proença (Portugal)
Auxiliares: Bertino Miranda (POR) e Ricardo Santos (POR)
Local: Estádio Olímpico, em Kiev (Ucrânia)

 Destaque: Xavi
                
      A Tribuna parabeniza a grande campeã da Eurocopa 2012 e agora, o melhor futebol do mundo, a Espanha, de Xavi, Iniesta e Cia.