sábado, 9 de junho de 2012

Zebra visita o grupo da morte


Grupo B:

Holanda 0 x 1 Dinamarca (Krohn-Dehli): No jogo de abertura do grupo da morte na UEFA Euro, a Holanda, vice campeã mundial que mantém a mesma da copa da África, estrou contra a Dinamarca, a mesma Dinamarca que foi derrotada por 3 a 1 pela seleção brasileiro num jogo preparatório para a Euro.
        A partida começou com a Holanda atacando bastante, com um excelente toque de bola e grandes craques em campo, a Dinamarca, ia se defendendo e também tocava muito bem a bola, porém, dava passes arriscados em sua área.
Dinamarca é a grande zebra até o momento. (Reuters)
        Aos 24 do primeiro tempo, a Dinamarca foi tocando a bola até chegar em Krohn-Dehli que deu um lindo corte na zaga holandesa e mandou entre as pernas de Stekelenburg, era o primeiro gol do jogo que surpreendeu a muitos.
        A Holanda se lançava ao ataque e quase conseguiu, numa saída errada do goleiro Andersen, Robben mandou a bola na trave e o jogo seguiu 1 a 0.
        O segundo tempo não mudou muito e a Dinamarca fez o seu jogo, se fechando e não deixando a Holanda finalizar com êxito. O grupo da morte na Euro 2012 estréia com uma grande zebra, após a derrota para o Brasil, nem o mais otimista dos dinamarqueses poderiam apostar numa estréia tão perfeita para a Dinamarca. Aos holandeses, vale uma reflexão: Como uma seleção tão boa, que sempre massacra seus adversários nas eliminatórias, não consegue ir bem no ponto crucial das competições? A resposta só o tempo irá nos dizer.

Holanda
Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Bouma e Willems; De Jong (Van der Vaart), Van Bommel, Robben, Sneijder e Afellay (Huntelaar); Van Persie
Dinamarca
Andersen, Kjaer, Agger e Simon Poulsen; Zimling, Kvist, Rommedahl (Mikkelsen), Eriksen (Schøne) e Krohn-Dehli; Bendtner
T: Bert van Marwijk
T: Morten Olsen
Gols: Krohn-Dehli aos 24 do primeiro tempo
Cartões amarelos: Van Bommel (Holanda) e S. Poulsen (Dinamarca)
Estádio: Metalist (Ucrânia). Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)


Alemanha 1 x 0 Portugal (Mário Gómez): Dando sequência ao grupo da morte, portugueses e alemães fizeram um jogo excelente. De um lado, a força do craque português Cristiano Ronaldo, de outro, uma base formada em 2006 que ainda sim, é muito jovem. Um duelo bem equilibrado, quem vencesse largaria na frente e praticamente conseguirá classificação, isso porque a Dinamarca surpreendeu ao vencer a Holanda mais cedo.
Pepe teve a grande chance de Portugal no jogo. (Reuters)
        Alemanha começou melhor, usando seu poderio ofensivo quase marcou com Super Mário. Portugal porém, não ficou esperando na defesa, foi a luta buscar o seu objetivo. O jogo ficava nesse ping-pong e o primeiro tempo acabou como começou, 0 a 0.
        A segunda etapa começou, e Portugal até tentava atacar, mas a defesa alemã era muito sólida. A Alemanha tinha um time mais completo que fazia ela, a grande favorita no confronto.
        Aos 27 minutos da etapa final, Mário Gómez, que estava para ser substituído, recebeu um bom cruzamento e cabeceou no contrapé do goleiro do Sporting, Rui Patrício. Um verdadeiro banho de água fria para os nossos patrícios.
Gómez garante 3 pontos para a Alemanha. (Reuters)
        O jogo prosseguiu com Portugal pressionando, mas não deu para Ronaldo e companhia. Encerrando a primeira rodada no chamado “grupo da morte”, a favorita ao título, Alemanha largou na frente e deverá conseguir a classificação, a Dinamarca surpreendeu a todos ao vencer os holandeses, todavia, esses três pontos são muito importantes para os dinamarqueses que só precisam manter o seu jogo para conseguir a classificação.
        
Alemanha
Neuer, Lahm, Hummels, Badstuber, e Boateng; Khedira, Schweinsteiger, Özil (Bender), Müller (Kroos), Podolski; Mario Gómez (Klose)
Portugal
Rui Patrício, João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Fabio Coentrão; Miguel Veloso, João Moutinho, Raúl Meireles (Nélson Oliveira), Nani e Cristiano Ronaldo; Hélder Postiga (Varela)
Técnico: Joachim Löw
Técnico: Paulo Bento
Gols: Mario Gómez, aos 27 minutos do segundo tempo
Cartões Amarelos: Postiga e Fabio Coentrão (Portugal); Badstuber e Boateng (Alemanha)
Estádio: Arena Lviv, Ucrânia