sexta-feira, 8 de junho de 2012

Brasil x China: Classificação em ritmo de treino.

Salve Salve galera!!!! Hoje estamos comemorando mais um dia dos 10 anos do penta, a última grande conquista da seleção brasileira. A postagem de hoje é referente ao segundo jogo da fase de grupos da seleção, Brasil versus China, que foi realizado na cidade de Seogwipo, que foi um dos grandes destaques da cobertura pela difícil pronunciação da palavra (algo parecido com Soguipô). O Brasil vinha de vitória sobre a Turquia, um jogo repleto de emoções, mas com um resultado positivo. A desconfiança ainda existia, mas não era tão evidente quanto antes. E, por fim, o adversário ajudava, pois tratava-se da China, comandada pelo lendário Boran Milutinovic, que conseguia classificar a quinta seleção diferente para copa do mundo de forma seguida.
O time que calou a boca de muitos, inclusive a minha (Uol.com.br)
Sobre o jogo não tem muito o que se falar, apenas sobre a tremenda facilidade em que o resultado foi construído durante a partida. O Brasil dominou a peleja do início ao fim, até porque ninguém conhecia a relevância da esquadra chinesa. A partida se decorreu de forma tranquila, trazendo boas vibrações para a equipe e fortalecendo o sistema tático implementado pelo treinador Felipão, apesar de mudanças que serão feitas ao longo do certame.

Chineses imploram pela vida
em cobrança memorável (Revista Placar)
O Brasil tocou a partida como se fosse um treino. Partiu para cima da China desde o início, procurando atacar de todas as formas e sendo parado apenas por meio de faltas. Só que, em algum momento essa malícia chinesa teria de ser derrubada. E foi exatamente o que aconteceu, Roberto Carlos soltou um daqueles canhões e abriu o placar com apenas 14 minutos de bola rolando. A resposta ao gol foi o esperado, a China não ameaçava o Brasil de forma alguma, fazendo com que o time canarinho partisse para o domínio total. O segundo gol não demorou, uma bola cruzada por Cafú foi disputada por Ronaldo e o sistema defensivo chinês, fazendo com que a bola sobrasse para Ronaldinho, que viu Rivaldo livre e cruzou para o camisa 10, que só teve o trabalho de empurrar para as redes, 2x0 para o Brasil.

O terceiro gol não demorou para aparecer. Uma jogada bem trabalhada e distribuida pela seleção brasileira culminou em um lançamento de Ronaldinho para o Fenômeno, que foi derrubado na grande área. Diferentemente do jogo anterior, o penalti existiu. Ronaldinho foi o encarregado de cobrar e não decepcionou, fazendo com que o Brasil fosse para o intervalo com três gols de diferença.

O melhor jogador do time (Placar.com.br)
Logo no início do segundo tempo, o Brasil ampliou mais uma vez. Como no segundo gol, o ataque pela lateral foi o caminho para o sucesso. Uma bola lançada para Cafú fez com que ele entrasse na grande área e  cruzaste rasteiro para Ronaldo, que só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes, um gol muito parecido com o segundo. Depois do quarto gol, o Brasil puxou o freio de mão e cadenciou o jogo até o fim.

O adversário era fraco, isso era óbvio. Mas, o sistema tático de Felipão parecia estar funcionando. Os três zagueiros estavam dando conta do recado, mesmo com apenas um volante de origem. Os laterais eram o apoio para o ataque, fazendo com que Cafú e Roberto Carlos tivessem importância basilar. E, por fim, não eram apenas três R's que chamavam a atenção, pois o ala esquerdo estava fazendo uma super copa.

Para finalizar, o Brasil jogou com: Marcos; Lúcio, Anderson Polga e Roque Jr; Cafú, Gilberto Silva, Juninho Paulista, Ronaldinho e Roberto Carlos; Rivaldo e Ronaldo.

A China jogou com: .... Vc realmente quer saber isso?