domingo, 17 de junho de 2012

Sai pra lá, zebra

Há 10 anos atrás, a nossa seleção entrava em campo para enfrentar a “chata” seleção belga e prosseguindo nossa série sobre os 10 anos do penta, falaremos um pouco sobre esse grande jogo.
Classificado com cem por cento de aproveitamento, a “Família Scolari” entrou em campo com Marcos, Edmílson, Lúcio, Roque Júnior, Cafú, Roberto Carlos, Juninho Paulista, Gilberto Silva, Rivaldo, Ronaldinho e Ronaldo. A Bélgica veio com Vlieger, Van Buyten, Peeters, Sonck, Vanderhaeghe, Goor, Simons, Walem, Van Kerckhoven, Verheyen, Mpenza e o craque Wilmots.
Rivaldo marca um golaço abre caminha para a vitória do Brasil.  (Getty Images)
A partida começou e a seleção mostrou uma dificuldade grande, a Bélgica não tinha nada a perder e o Brasil se mostrou muito nervoso, era um jogo típico de zebra. No primeiro tempo, uma boa trama belga quase terminou em gol, num belo toque de bola, Mpenza tentou e quase encobriu o goleiro Marcos, foi o primeiro susto que o Brasil sofreu no jogo.
O Brasil respondeu com Ronaldo, que recebeu a bola de Ronaldinho Gaúcho, mas não conseguiu definir bem. Felipão se mostrava aflito com o medo que a Bélgica colocava na seleção brasileira.
Wilmots deu muito trabalho ao Brasil. (Getty Images)
        Na copa 2002 os árbitros estavam com o Brasil, num cruzamento na medida, Wilmots cabeceou para o fundo das redes, o árbitro jamaicano e camarada Peter Prendergast deu falta de ataque do centroavante, um alívio para a amarelinha, e o primeiro tempo terminou 0 a 0.
        O segundo tempo começou com a Bélgica novamente atacando com o perigosíssimo Wilmots, dessa vez, Marcos se esticou todo para fazer uma grande defesa. Em outro bom lance belga, Wilmots mandou de cobertura e Marcos fez uma das melhores defesas da copa, o Brasil estava muito ameaçado e a torcida brasileira já estava triste.
        Quando ninguém acreditava, Ronaldinho fez uma linda jogada e cruzou para o camisa 10 Rivaldo, que girou bonito e chutou forte, a bola desviou na defesa e enganou o goleiro Vlieger, 1 a 0 Brasil. A Bélgica ainda assustou, mas o empate não saiu.
        No finzinho da partida, Felipão colocou Kléberson, que no auge de sua carreira, o atual meio campo do Flamengo, deu uma arrancada fulminante e cruzou perfeitamente para Ronaldo decretar a classificação brasileira para as quartas de final.
        O Brasil eliminava a Bélgica, mas sem sombra de dúvidas, foi com certeza o jogo mais difícil da seleção canarinho na Copa da Coréia e do Japão.

Ronaldo finaliza o jogo. (Vandohalen)
        A nossa série segue contando a caminhada do Brasil rumo ao penta no próximo dia 21 de junho, data que celebra os 10 anos do grande jogo Brasil e Inglaterra, aguardem!