quinta-feira, 14 de junho de 2012

Fúria dá show e Itália está a perigo


Grupo C:

Itália 1 x 1 Croácia (Pirlo – Mandzukic):  Após fazer uma boa estréia contra a Espanha, a Azurra tinha tudo para vencer os croatas, que estrearam com vitória pra cima da Irlanda. O técnico Cesare Prandelli tinha uma certa dúvida em quem colocar no ataque, o polêmico Mário Balotelli que jogou muito mal na estréia, ou o autor do gol contra a Espanha, Di Natali, o técnico italiano optou pelo marrento atacante do Manchester City.
        O confronto começou equilibrado, com lampejos de italianos e croatas, porém, a seleção de Prandelli tinha estrelas que podiam definir em um lance, e aconteceu, numa cobrança de falta, aos 39 do primeiro tempo, a fera Andrea Pirlo cobrou com perfeição e abriu pra Azurra.
Jogo duro entre Itália e Croácia. (Reuters)
        No segundo tempo, o jogo permaneceu morno, com os mesmos lampejos. Prandelli colocou Di Natali no lugar do mais uma vez apagado, Mário Balotelli. Contudo, Di Natali não conseguiu repetir a boa atuação. A Croácia foi pra cima em busca do empate, contava com a força do artilheiro Mário Mandzukic, que não decepcionou e aos 27 do segundo tempo, o atacante empatou e colocou fogo no grupo C.
        A partida continou no mesmo ritmo, até que o árbitro inglês Howard Webb pôs fim no jogo. Com o resultado, os croatas terminam a rodada na segunda colocação, atrás somente da Espanha, A Itália está em terceiro com 2 pontos e agora precisa vencer de qualquer jeito a fraca seleção irlandesa.

Itália
Buffon; Bonucci, Chiellini e Maggio; Thiago Motta (Montolivo), Marchisio, Giaccherini, De Rossi e Pirlo; Balotelli (Di Natale) e Cassano (Giovinco)
Croácia
Pletikosa; Strinic, Corluka, e Schildenfeld; Rakitic, Vukojevic, Modric, Srna e Peridic (Pranjic); Jelavid (Eduardo da Silva) e Mandzukic (Kranjcar)
Técnico: Cesare Prandelli
Técnico: Slaven Bilic
Gols: no primeiro tempo, Pirlo, aos 39 minutos do primeiro tempo; Mandzukic, aos 27 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Thiago Motta e Montolivo (ITA) e Schildenfeld (CRO)
Estádio: Municipal de Poznan (Polônia). Data: 14/06/2012. Árbitro:Howard Webb (ING), Auxiliares: Michael Mullarkey (ING) e Peter Kirkup (ING)

Espanha 4 x 0 Irlanda (Torres – Silva – Torres – Fábregas): Com dificuldades no setor ofensivo, o técnico Vicente Del Bosque optou por colocar o criticado Fernando Torres no lugar de Cesc Fábregas. O atacante do Chelsea, enfim, conseguiu mostrar serviço e logo com 4 minutos de jogo, El Niño abriu as contas para a Fúria.
Torres desencanta e sai com moral do jogo. (Marca.com)
        A Irlanda, que prometia na Euro, não conseguiu jogar contra a Croácia e não era contra a Espanha, não ia conseguir mesmo. O primeiro tempo foi só Espanha, que não conseguiu definir.
        Na etapa final, David Silva ampliou pra Fúria com um belo toque de habilidade. Com apenas duas rodadas, a Espanha já está mais do que preparada para vencer mais uma UEFA Euro. Com 25 minutos, Fernando Torres recebeu livre, arrancou e ampliou para os espanhóis, era o terceiro gol da classificadíssima Espanha.
David Silva participa da classificação da Fúria. (Reuters)
        Na reta final, Del Bosque colocou Fábregas, Javi Martínez e Santi Cazorla na partida, os reservas fizeram efeito e Cesc Fábregas marcou o seu segundo gol na Eurocopa e sacramentou a goleada espanhola.
        Vale destacar, o grande apoio da animada torcida irlandesa no jogo, mesmo perdendo por 4 a 0, a grande massa irlandesa animou o jogo até o apito final
A Espanha chega para a terceira rodada com 4 pontos e um saldo bastante elevado, já a Irlanda, ainda não pontuou e está matematicamente eliminada da competição, mais uma frustração do técnico Giovanni Trapattoni.

Espanha
Casillas; Arbeloa, Piqué, Sergio Ramos e Alba; Busquets, Xavi e Alonso (Javi Martínez); Iniesta (Carzola), David Silva e Fernando Torres (Fábregas)
Irlanda
Given; O'Shea, St Ledger, Dunne e Ward; Duff (MClean), Andrews, Whelan (Green) e McGeady; Robbie Keane e Cox (Walters)
Técnico: Vicente del Bosque
Técnico: Giovanni Trapattoni
Gols: no primeiro tempo, Fernando Torres, aos 4 minutos; no segundo tempo, David Silva, aos 3 minutos, Fernando Torres, aos 25 minutos, e Fábregas, aos 38 minutos.
Cartões amarelos: Alonso (ESP); Robbie Keane e Whelan (IRL)
Estádio: Arena Gdansk (Polônia). Data:14/06/2012. Árbitro: Pedro Proença (POR) Auxiliares: Ricardo Santos (POR) e Bertino Miranda (POR)