terça-feira, 24 de abril de 2012

Londrinos Indomáveis


        Saiu o primeiro finalista da UEFA Champions League 2011/2012. O surpreendente Chelsea de Roman Abramovich, foi do inferno ao céu e eliminou nada mais nada menos que o favoritíssimo, atual campeão Barcelona.

Ramires, o talismã londrino faz um belo gol que classifica o Chelsea. (Getty Images) 
        Com a vitória na primeira mão por 1 a 0, os blues só precisavam de um simples empate para conseguir a classificação, e foi isso que aconteceu. No primeiro tempo o Barcelona foi pra cima da retranca do Chelsea. O clube catalão atacou, atacou e novamente atacou, até que aos 25 do primeiro tempo, uma bola foi trabalhada pelos meias do barça, até que o jovem Cuenca cruzou para Sérgio Busquets abrir o placar. O Barcelona não se intimidou e continuou em busca do segundo, tudo dava certo para o barça e, num lance de imaturidade, o experiente capitão John Terry que agrediu o chileno Aléxis Sánchez e foi expulso, deixando o Chelsea na mão. Aos 43 do primeiro tempo, Andrés Iniesta ampliou para o Barcelona e praticamente colocou o clube em mais uma final de Liga dos Campeões. Mas com 2 a 0 no placar a favor dos catalães, estaria o Chelsea morto? Que nada, no finzinho do primeiro tempo, num contra ataque fulminante, e aproveitando a exposição do barça, o brasileiro Ramires mandou um petardo de cobertura no gol de Valdés, diminuindo o placar e trouxe esperanças para a torcida londrina.
Messi deixa o campo com fama de vilão pelo pênalti perdido. (AFP)
        No segundo tempo, o barça foi novamente só ataque, dominando a posse de bola e tentando ultrapassar a muralha azul dos blues. Logo no início do segundo tempo, um lance mudaria a história do jogo, Didier Drogba, o herói do jogo de ida, cometeu pênalti em Cesc Fábregas, o Camp Nou inteiro se voltou para Lionel Messi, o melhor jogador do mundo tinha a chance que o Barcelona tanto precisava, porém, até o melhor do mundo erra, o argentino pareceu um pouco nervoso e colocou a bola no travessão, os catalães ficaram aflitos e os azuis de Londres celebravam o nervosismo catalão. O jogo continuou no mesmo ritmo, e no final do embate, em mais um contra ataque, Fernando Torres, ele mesmo, o Senhor Zica, teve frieza suficiente para driblar Víctor Váldez e decretar a classificação do Chelsea e a eliminação do poderoso Barcelona.
O Chelsea repete um feito que a Inter conseguiu em 2010, ao vencer o barça no jogo de ida e fazendo uma verdadeira muralha no Camp Nou. Será a segunda final do clube londrino, que após uma temporada um pouco frustante e polêmicas com o antigo treinador André Villas-Boas, os “mascarados” Lampard, Terry, Drogba e companhia levam o Chelsea ao topo do futebol europeu com raça, experiência e um futebol excepcional.
Roman Abramovich comemora com seus protegidos" Lampard e Terry".  (Sharequotes)
Os blues perdem suas principais armas para a grande final em Munique, o talismã Ramires, o zagueiro-lateral Ivanović, o português Raúl Meireles e o capitão John Terry, zagueiro que na final da Champions 2007/2008 contra o Manchester United, saiu com fama de vilão ao perder o pênalti decisivo que resultaria no triunfo dos diabos vermelhos.
O segundo finalista será conhecido nesta quarta em Madri, o grande clássico entre Real Madrid e Bayern de Munique definirá o adversário do Chelsea e concretizará o verdadeiro sonho de disputar a final do maior torneio de clubes do mundo.