domingo, 29 de abril de 2012

Dragões conquistam novamente o campeonato português


        A Tribuna parabeniza o Futebol Clube do Porto, que conquistou o bicampeonato português ao vencer o Marítimo por 2 a 0, a equipe ainda se aproveitou do empate do seu rival Benfica com o Rio Ave por 2 a 2.
Porto celebra o segundo campeonato consecutivo. (O Gol)
Brasileiro Hulk foi mais uma vez o grande craque do Dragão. (Reuters)
                    O hino oficial do campeão e maior clube de Portugal:

sexta-feira, 27 de abril de 2012

¡Més que un entrenador! O adeus de Pep


Fim de uma história! Na manhã desta sexta-feira, Pep Guardiola disse adeus ao Barcelona, ao lado do presidente do clube catalão Sandro Rossell, Pep se emocionou na hora do anúncio e agradeceu ao clube pela oportunidade.
Guardiola dá adeus a Barcelona. (Inthestands)
Em uma grande história juntos, Barcelona e Guardiola conquistaram 13 títulos em 17 disputados, lembrando que o clube está na final da Copa do Rei e é ligeiro favorito no confronto contra o Bilbao. Uma marca sensacional, em sua primeira temporada como técnico, conquistou tudo que disputou e já se estabilizou na profissão.
Rossell abraça Pep durante a coletiva. (Getty Images)
Um novo estilo de jogo, um trabalho elaborado a mais de vinte anos, o projeto desse lendário Barcelona é revelar ao mundo que um clube pode ser vitorioso só com jogadores feitos em casa. Já entrosados, os meninos da Catalunha dão um show em posse de bola e sempre dominam o jogo, mesmo que não vençam o tal confronto.
Com 41 anos de idade, Guardiola não falou sobre o futuro mas revelou o culpado por sua saída de Barcelona: - Quatro anos no banco do Barcelona é uma eternidade. Eu preciso descansar. A exigência foi muito alta e o treinador tem que ser muito forte. Sei que o Barça é um lugar privilegiado, mas acho que consegui cumprir meu papel. Quero agradecer aos jogadores que tornaram realidade aquilo que havíamos imaginado. Tenho que recuperar a paixão no primeiro ano. O culpado? O tempo - encerrou Pep. A certeza que fica é que desempregado, o multicampeão espanhol não fica, grandes clubes europeus já se movimentam para ter no banco o melhor técnico da atualidade.
Antes auxiliar, Tito Vilanova assume o Barcelona pós Pep. (Yahoo)

Já o Barcelona, anunciou seu auxiliar técnico, trata-se de Tito Vilanova, com 42 anos, a “sombra” de Guardiola terá sua chance de ouro como efetivo no maior clube do mundo. Os jogadores do Barça foram a coletiva de despedida de Pep e também se emocionaram com o adeus, porém, aprovaram a escolha do seu sucessor



O estilo de jogo do Barcelona deve continuar o mesmo, mas é claro que o “estiloso” treinador fará muita falta no banco. Além de manager, Pep é um cara humilde e amigo de seus comandados que em seu novo clube, vai confirmar o seu valor na profissão e na vida pós Barça. 

O super campeão Barcelona em sua era de ouro. (Blog do revrodrigo)


quarta-feira, 25 de abril de 2012

Classificação alemã na batalha de Madri


É para consolidar de vez o futebol alemão! O Bayern elimina o Real Madrid, nos pênaltis, e enfrenta o Chelsea em sua casa no dia 19 de maio. Em uma verdadeira ode ao futebol, Bayern e Real fizeram, sem sombra de dúvidas, o melhor jogo da atual Liga dos Campeões.
Ex merengue, Arjen Robben chega a sua segunda final de Champions. (AFP)
O Santiago Bernabéu virou uma fortaleza merengue, e o jogo começou com uma pressão madridista para cima dos bávaros, foram várias chances desperdiçadas, mas logo aos 6 minutos de jogo, Alaba colocou a mão na bola dentro da área, era pênalti para o Real. Nada poderia ser melhor, então Cristiano Ronaldo chamou a responsabilidade e, matando Manuel Neuer na cobrança, abriu o placar para a equipe de Madri. O Bayern sentiu o gol e se mostrou angustiado em campo, o Real, que não é bobo, aproveitou o nervosismo bávaro e marcou o segundo com Ronaldo, aos 14 minutos do primeiro tempo. Com tanta facilidade assim, muitos achavam que a classificação já estava assegurada, porém, um pênalti, dessa vez para o Bayern, marcado aos 27 minutos, recolocou o time de Munique no jogo, Arjen Robben diminuiu e o placar do jogo de ida estava repitido.
O segundo tempo continuou com a mesma pegada, Real atacando e o Bayern era um time mais sólido e frio. Substituições foram feitas, mas o jogo não mudou em nada e o coração começou a bater mais forte, era o apito final e teríamos a segunda vaga na final disputada na prorrogação. Na prorrogação, o Real foi superior, todavia, fracassou nas suas tentativas frustradas de ir ao ataque, o confronto iria para a loteria dos pênaltis.
Ronaldo repete Messi e desperdiça o pênalti. (Reuters)
   Os dois gigantes mereciam, porém, só um poderia conquistar a vaga e a loteria começou com o melhor jogador merengue, Cristiano Ronaldo, repetiu o que seu “rival” Messi fez no dia anterior, e perdeu o primeiro pênalti para o Real. O Bayern começou com Alaba que converteu com facilidade, o segundo cobrador do Madrid foi o brasileiro Kaká que decepcionou e após pegar a cobrança do português Ronaldo, Manuel Neuer defendeu o pênalti de Kaká e o Bayern estava com um pé em Munique. Até que Toni Kroos, jovem bom de bola do Bayern, não converteu a cobrança, trazendo novas esperanças ao Real Madrid, esperanças que aumentaram quando Xabi Alonso converteu e diminuiu para os anjos brancos. Era a vez do capitão alemão Philipp Lahm, que cobrou muito mal e se o Real fizesse empataria a loteria, mas isso não aconteceu porque Sério Ramos cobrou horrivelmente e deixou o Bayern a um gol da classificação, e Schweinsteiger colocou a bola na rede e garantiu a Bavária na final de mais uma UEFA Champions League.
O Real de Mourinho pára mais uma vez na semifinal. (Reuters)
        É a primeira vez em 28 anos, que um clube disputará a final em sua casa, é a grande arma do Bayern para vencer o Chelsea e voltar a conquistar a Liga dos Campeões da Europa. O Real se junta ao seu arquirrival Barcelona e aprende uma lição para quem sabe num futuro, reconquistar a Europa. 




          A finalíssima acontece no dia 19 de maio, no Allianz Arena e a Tribuna está colado em ingleses e alemães que farão o confronto do ano para encerrar o calendário europeu na temporada 2011/2012.


Bayern disputa a final em sua casa. ( Reuters)
       

terça-feira, 24 de abril de 2012

Londrinos Indomáveis


        Saiu o primeiro finalista da UEFA Champions League 2011/2012. O surpreendente Chelsea de Roman Abramovich, foi do inferno ao céu e eliminou nada mais nada menos que o favoritíssimo, atual campeão Barcelona.

Ramires, o talismã londrino faz um belo gol que classifica o Chelsea. (Getty Images) 
        Com a vitória na primeira mão por 1 a 0, os blues só precisavam de um simples empate para conseguir a classificação, e foi isso que aconteceu. No primeiro tempo o Barcelona foi pra cima da retranca do Chelsea. O clube catalão atacou, atacou e novamente atacou, até que aos 25 do primeiro tempo, uma bola foi trabalhada pelos meias do barça, até que o jovem Cuenca cruzou para Sérgio Busquets abrir o placar. O Barcelona não se intimidou e continuou em busca do segundo, tudo dava certo para o barça e, num lance de imaturidade, o experiente capitão John Terry que agrediu o chileno Aléxis Sánchez e foi expulso, deixando o Chelsea na mão. Aos 43 do primeiro tempo, Andrés Iniesta ampliou para o Barcelona e praticamente colocou o clube em mais uma final de Liga dos Campeões. Mas com 2 a 0 no placar a favor dos catalães, estaria o Chelsea morto? Que nada, no finzinho do primeiro tempo, num contra ataque fulminante, e aproveitando a exposição do barça, o brasileiro Ramires mandou um petardo de cobertura no gol de Valdés, diminuindo o placar e trouxe esperanças para a torcida londrina.
Messi deixa o campo com fama de vilão pelo pênalti perdido. (AFP)
        No segundo tempo, o barça foi novamente só ataque, dominando a posse de bola e tentando ultrapassar a muralha azul dos blues. Logo no início do segundo tempo, um lance mudaria a história do jogo, Didier Drogba, o herói do jogo de ida, cometeu pênalti em Cesc Fábregas, o Camp Nou inteiro se voltou para Lionel Messi, o melhor jogador do mundo tinha a chance que o Barcelona tanto precisava, porém, até o melhor do mundo erra, o argentino pareceu um pouco nervoso e colocou a bola no travessão, os catalães ficaram aflitos e os azuis de Londres celebravam o nervosismo catalão. O jogo continuou no mesmo ritmo, e no final do embate, em mais um contra ataque, Fernando Torres, ele mesmo, o Senhor Zica, teve frieza suficiente para driblar Víctor Váldez e decretar a classificação do Chelsea e a eliminação do poderoso Barcelona.
O Chelsea repete um feito que a Inter conseguiu em 2010, ao vencer o barça no jogo de ida e fazendo uma verdadeira muralha no Camp Nou. Será a segunda final do clube londrino, que após uma temporada um pouco frustante e polêmicas com o antigo treinador André Villas-Boas, os “mascarados” Lampard, Terry, Drogba e companhia levam o Chelsea ao topo do futebol europeu com raça, experiência e um futebol excepcional.
Roman Abramovich comemora com seus protegidos" Lampard e Terry".  (Sharequotes)
Os blues perdem suas principais armas para a grande final em Munique, o talismã Ramires, o zagueiro-lateral Ivanović, o português Raúl Meireles e o capitão John Terry, zagueiro que na final da Champions 2007/2008 contra o Manchester United, saiu com fama de vilão ao perder o pênalti decisivo que resultaria no triunfo dos diabos vermelhos.
O segundo finalista será conhecido nesta quarta em Madri, o grande clássico entre Real Madrid e Bayern de Munique definirá o adversário do Chelsea e concretizará o verdadeiro sonho de disputar a final do maior torneio de clubes do mundo.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Campeão, o retorno


O Grande Prêmio do Bahrein, a quarta corrida da temporada da Fórmula 1, encerrou a primeira etapa do campeonato, já que agora as corridas vão para a Europa (Espanha e Mônaco) e depois para o Canadá até retornar a Europa, para uma longa etapa.

O alemão conquista sua primeira vitória na temporada. (Reuters)
Na disputa pela pole position, no sábado, vimos o eterno mito da F1 Michael Schumacher ir mal e parar logo no Q1, largando na décima sétima posição. Se um alemão foi mal, outro velho conhecido alemão foi muito bem, Sebastian Vettel enfim conseguiu se manter bem no grid, conquistando a pole com o tempo de 1m32s422, foi a primeira pole do bicampeão mundial nesta temporada. Completando a primeira fila ao lado de Vettel ficou Lewis Hamilton, que faz uma ótima temporada. Na segunda fila, mais uma vez dobradinha da RBR e McLaren, com Mark Webber e Jenson Button, respectivamente. Os brasileiros não foram bem e ficaram no Q2 com Felipe Massa em décimo quarto e Bruno Senna logo atrás em décimo quinto.
A Renault Lotus celebra dobradinha no pódio. (Getty Images)
No domingo, eis a corrida e, de ponta a ponta, vimos o melhor piloto da atualidade, Sebastian Vettel, dominar a prova e entrar de vez na disputa do mundial. Em segundo a maior surpresa, Kimi Raikkonen, que fez uma prova sensacional. Após 2 anos fora da F1, o finlandês consegue um pódio logo no início da temporada, resultado muito celebrado pela sua equipe, a Renault Lotus, que depois de momentos turbulentos, vive uma época de calmaria com um exímio profissional no volante. Completando o pódio, ficou Romain Grosjean, companheiro de Raikkonen na Lotus, o francês conseguiu seu primeiro pódio na carreira, o resultado coloca a Renault Lotus na briga pelo mundial de construtores, a equipe agora é terceira colocada, só atrás de RBR e McLaren, respectivamente.
Dentre os brasileiros, Felipe Massa fez sua melhor corrida na temporada, terminado a prova na nona colocação. Enquanto isso, Bruno Senna fez sua pior e ficou na vigésima segunda posição.
Com quatro corridas completadas, Sebastian Vettel lidera o mundial de pilotos com 53 pontos, seguido por Lewis Hamilton com 49 e Mark Webber com 48. Entre as equipes, a RBR com 101 e a McLaren com 92 tem uma ligeira vantagem sobre a terceira colocada Renault Lotus que tem 57 pontos.
Será que o campeonato mais equilibrado dos últimos anos nos reservará mais surpresas? (Getty Images)
O nosso próximo encontro é no Grande Prêmio de Barcelona, no dia 13/05, e numa temporada tão equilibrada, não se pode prever nada. É esperar pra ver.

sábado, 21 de abril de 2012

Parabéns Borussia Dortmund, bicampeão da Bundesliga


A Tribuna homenageia o bicampeão alemão consecutivo, o Borussia Dortmund
Dortmund levanta a Salva de Prata. (Reuters)

  O hino oficial do clube de Dortmund:


sexta-feira, 20 de abril de 2012

Por mais uma Salva de Prata


A Bundesliga, o campeonato alemão, chega a reta final. Na 32° rodada e após disputas ponto a ponto pela Salva de Prata, o Borussia Dortmund está a uma vitória de conquistar o bi consecutivo do campeonato.
Borussia  está próximo de mais um título da Bundesliga. (Getty Images)
Com grande elenco, a equipe seguiu com a união e o excelente futebol da temporada passada e sempre mandando em média, 80 mil torcedores por jogo ao Westfalenstadion. O time de Dortmund enfrenta, neste sábado, o seu xará, Borussia Mönchengladbach, que também faz um grande campeonato e deve se classificar para a próxima UEFA Champions League.

Dortmund na temporada passada ao levantar a Salva de Prata.  (IG)
O elenco realmente funciona. Com uma defesa muito sólida, o clube é a terceira melhor zaga do campeonato, só tomou 23 gols. Já o ataque é sensacional, são 69 gols e divide o melhor ataque com o Bayern de Munique. Grande parte do mérito se deve ao promissor treinador Jürgen Klopp, alemão de 44 anos, o técnico é mais um na lista de jovens bons treinadores e já começa a ser cobiçado por grandes clubes, recentemente o Chelsea se interessou por Jürgen, porém, o alemão descartou qualquer hipótese de deixar o Borussia.

Na 30° rodada, o jogo da temporada na Alemanha, o Borussia recebia o então segundo colocado Bayern de Munique. Num confronto eletrizante, o Dortmund conseguiu a vitória nos últimos minutos com um gol de letra do polonês Robert Lewandowski. Os bávaros de Munique não suportaram a “Muralha Amarela” e praticamente deram adeus as chances de título.
Jürgen Klopp celebra a excelente fase e um futuro promissor. (Telegraph)

Na rodada seguinte, para finalizar a “semana perfeita”, como disse Jürgen, o Borussia enfrentaria o seu maior rival, os azuis-reais do Schalke 04. Em uma virada espetacular, os amarelos venceram os rivais, em Gelsenkirchen, em plena Veltins Arena, quer motivação maior? Com o empate do Bayern em casa contra o Mainz 05, o Borussia está a uma vitória da glória máxima do futebol alemão.
Vale destacar, nessa grande campanha do Borussia, duas grandes promessas do futebol mundial, o alemão Mario Götze e o grande craque da temporada, o japonês Shinji Kagawa. Götze é a grande promessa do futebol alemão na atualidade, com excelentes exibições tanto no Borussia quanto pela seleção alemã. Boas atuações que fizeram o ídolo alemão ídolo Franz Beckenbauer o apelidar de “Messi alemão”, é realmente um nome que pode surpreender na UEFA Euro, que acontece esse ano, na Polônia e Ucrânia.
E onde tem título, tem Brasil na parada, o zagueirão Felipe Santana, ex Figueirense representa o país nessa campanha do Borussia. O brasileiro comentou ao site globoesporte.com a verdadeira receita do sucesso do clube: - A torcida faz parte da fórmula do segredo do time. É muito legal estar jogando para mais de 80 mil pessoas. A gente costuma brincar que não existe torcida mais brasileira na Alemanha do que a nossa, pois foge um pouco do padrão europeu de só bater palma e assistir como se fosse teatro. Eles vibram, apoiam a cada segundo e transformam o estádio em um caldeirão – Disse o zagueiro.
A Muralha Amarela que atormenta os adversários do Borussia. (Uol Esportes)
Em mais uma temporada da Bundesliga, a Salva de Prata está em boas mãos e, mesmo com toda a hegemonia do todo poderoso Bayern, o Borussia chegou e pelo visto para ficar e perturbar a vida do clube da Bavária que vai ter que suar a camisa para voltar a levantar o título alemão.
O confronto contra o Borussia Mönchengladbach é neste sábado, as 13:30, no Westfalenstadion e a Muralha Amarela já se prepara para dar mais um show nas arquibancadas e dentro de campo, o clube se concentra por mais uma Salva de Prata.     

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Rumando a Bucareste


O segundo maior campeonato de futebol da Europa também está na sua fase semifinal, a Liga Europa, sempre emocionante e muito disputada reúne os clubes “medianos” e, em algumas oportunidades, um clube gigante dá a zebra de disputá-la.
A UEFA Europa League é a UEFA Cup, reestruturada, e muito mais charmosa. Nas duas primeiras edições o Atlético de Madri e o Clube do Porto deram o ar da graça e conquistaram o torneio. A Liga, deixada de lado por alguns clubes é vista com bons olhos por outros que vêem nela, uma chance de glória que jamais conseguiria numa UEFA Champions League. O cara da Liga Europa é um sulamericano, trata-se de Radamel Falcão García, o colombiano foi o artilheiro e campeão com o Porto na última temporada. Valorizado, o craque da Colômbia trocou o time lusitado por Madri para jogar no primo pobre do Real: O Atlético de Madri. Na atual temporada, Falcão vem arrebentando com 22 gols no campeonato espanhol e 10 na Liga Europa.
A fase semifinal da temporada 2011/2012 começou nesta quinta reunindo três espanhóis e um solitário português, Atlético de Madri contra Valência e Sporting contra Athletic Bilbao.

Falcão em mais um gol pela Liga Europa. (Globoesporte.com)
Atlético de Madri 4 x 2 Valência (Falcão – Jonas – Miranda – López – Falcão – Ricardo Costa): No grande jogo da fase e recheado de brasileiros, espanhóis fizeram um excelente confronto nesse jogo de ida. Voltando a falar do “Senhor Liga Europa”, Falcão García arrebentou e marcou 2 na vitória atleticana (sendo o segundo, uma verdadeira obra-prima). Além de Falcão, o brasuca Miranda e espanhol Adrián López definiram para os madrilenhos, o Valência descontou com outro brasuca, o atacante da seleção brasileira Jonas e com o português Ricardo Costa. O Atlético estava com a mão na vaga, porém, com o gol no fim do jogo, o Valência ganha uma sobrevida para o jogo de volta na próxima quinta no Mestalla.

Diego Capel vira o jogo para os lisboetas. (AFP)
Sporting 2 x 1 Athletic Bilbao (Aurtenetxe – Insúa – Capel): Diferentemente do outro duelo, o time lisboeta e os bascos fizeram um jogo parado e sem tanta criatividade. O Bilbao com sua característica de deixar o adversário jogar até surpreendê-lo, abriu o placar com Aurtenetxe já na segunda etapa. O jovem argentino Emiliano Insúa, ex Liverpool, empatou para o Sporting  e, por ironia do destino, o espanhol Diego Capel marcou e definiu a vitória lusitana no José Alvalade. Apesar da vitória, a equipe basca só precisa de uma vitória mínima contra os portugueses na próxima quinta em Bilbao.
         
      É a Liga Europa chega no ponto crucial, mas só dois clubes chegaram a grande final em Bucareste no dia 9 de maio. 

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Espanhóis caem na ida


Grandes duelos, reencontros históricos e corações a mil por hora, começou a fase semifinal da Liga dos Campeões da Europa. Os 'todo poderosos' Barcelona e Real Madrid, enfrentaram Chelsea e Bayern de Munique, respectivamente, e não tiveram sorte. Alemães e ingleses fizeram o dever de casa bem feito e largaram na frente rumo a finalíssima do maior torneio de clubes do mundo.


Ribéry comemora o seu gol contra os merengues. (AFP)


Bayern 2 x 1 Real Madrid (Ribéry – Özil – Gómez): Em um jogo eletrizante, os bávaros provaram seu poderio ofensivo e o apoio de sua massa para vencer os galáticos de José Mourinho. O Real, por sua vez, não se intimidou e também fez uma grande partida. Um jogaço, brigado do início ao fim, em que o time da Baviera abriu o placar logo aos 17 minutos do primeiro tempo com o francês bom de bola Franck Ribéry que aproveitou a sobra num escanteio. O time merengue não sentiu o gol e foi para o ataque, mas só marcou no início do segundo tempo, numa jogada muito bem trabalhada pelos madrilenhos, a bola sobrou para o turco-alemão Özil empatar o confronto. Empurrados por sua torcida e com todo o seu arsenal, a equipe de Munique desempatou a batalha numa belíssima jogada de Lahm que, deixando Fábio Coentrão no chão, cruzou para Mário Gómez decretar a vitória bávara aos 44 do segundo tempo, foi o décimo segundo gol do “Súper Mário” na competição. No final do jogo, ainda deu tempo do brasileiro Marcelo, num ato de irresponsabilidade, dá uma fortíssima entrada no alemãozinho Thomas Müller, a pancada gerou bastante polêmica já que o brasuca só tomou amarelo. O êxtase tomou conta da cidade de Munique que largou na frente e vê seu grande sonho de disputar a final em sua casa mais perto do que nunca.

Veja a forte entrada do brasileiro Marcelo em Thomas Müller:




Drogba celebra o gol da vitória londrina. (AP)


Chelsea 1 x 0 Barcelona (Drogba): E quem disse que o incrível Barcelona não perde? Em um confronto bem estudado, a constelação catalã dominou a posse de bola e cansou de perder oportunidades. Porém, a equipe se portou ao estilo dos jogos contra o Milan, meio que sem vontade. Os Blues que não tinham nada a ver com isso aproveitaram uma cochilada de Messi para armar um contra-ataque fulminante que resultou no gol de Didier Drogba e garantiu a vitória do Chelsea. O clube inglês mostra que tem pontencial quando realmente quer jogar, com um elenco bem complicado e semelhante ao de 2008 (naquela ocasião, os ingleses se classificaram para a final em Moscou) os londrinos largam na frente do favoritíssimo Barça e agora precisa se segurar no Camp Nou para conseguir o que nem o mais otimista torcedor do Chelsea acreditaria, chegar a mais uma final da Liga e porque não pensar no título?

Espanhóis largam mal e podem não fazer a tão sonhada final. (Reuters, AP, Editado por Francisco Nobre)
         Os jogos de volta acontecem já na próxima semana. O Barcelona recebe o Chelsea no Camp Nou na terça, e o Bayern vai até Madrid, enfrentar Mourinho e seus pupilos.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Alexandre, o Grande... Pato

Assistir o jogo de Barcelona e Milan me fez ter uma motivação para falar sobre alguma personalidade desse jogo. Se você pensou em Messi, errou, ainda não consigo descrever o argentino com palavras. Se você pensou em Ibra, também errou. Ele é brasileiro, mas, não está jogando e é sobre isso que vou falar. O grave problema de Alexandre Pato, um ex-jogador em atividade com 22 anos de idade (créditos para PVC por esse comentário.)

A promessa. (internacional.com)

Alexandre Pato foi guardado a sete chaves pela diretoria do Internacional. O garoto do interior do Paraná surgiu como uma grande surpresa no ano de 2006, nas últimas rodadas do Brasileirão. Mas, para os torcedores do Colorado, o rapaz era tido como uma grande esperança, aquele que faria dupla de ataque com Fernandão para o mundial da Fifa. Tudo bem, não vamos fugir da discussão tática. No mundial, Fernandão jogou atrás da dupla de ataque, que foi formada por Iarley e Alexandre Pato.



No entanto, Pato foi escalado a primeira vez contra o Palmeiras, numa das últimas rodadas do Brasileirão daquele ano. Resultado? O menino só não fez chover. Fez gol, deu assistência, drible, brigou e foi assunto em TODAS as mesas redondas nos dias seguintes. Praticamente, foi comprovado que Pato não seria uma promessa, ele já era uma realidade com apenas 17 anos.

O jogo. (esporteslazer.com)
O mundial foi sua apresentação ao futebol internacional. E Pato não deixou a desejar, no primeiro jogo marcou o primeiro gol do Internacional no campeonato. O Inter se classificou para a final contra o temido Barcelona, que tinha Deco, Zambrotta, Xavi (lesionado), Guily, Messi (também lesionado) Eto’o (tava todo mundo machucado?) e o GÊNIO Ronaldinho Gaúcho liderando essa turma. Só que o time de Abel Braga não se acovardou! Pelo contrário, o treinador montou uma defesa mais que sólida, colou o então lateral Ceará em cima de Ronaldinho (que não jogou nada!) e deixou o time pronto para o contra-ataque. Resultado? Depois de uma jogada brilhante de Iarley, Adriano Gabirú (ele mesmo!) colocou a bola no fundo das redes e fez o Inter tornar-se o quinto time brasileiro campeão do mundo. (Desculpem-me os Corintianos, mas eu não considero aquele torneio de verão um título mundial.).



Pato teve o final de ano dos sonhos para o fim de sua primeira temporada. Estava com todos os holofotes em cima dele. Só que a temporada de 2007 não começou da forma que o jovem jogador gostaria, o Inter foi eliminado na primeira fase da libertadores. Todavia, o futuro seria generoso com o atacante, o fazendo marcar um gol em mais um título internacional do time gaúcho, contra o Pachuca, na Recopa.

Logo após esse início devastador, não duraria muito tempo para que o assédio internacional começasse a bater na porta do Beira-Rio. Dito e feito, Alexandre Pato, ao completar 18 anos de idade, foi vendido ao Milan por 22 milhões de Euros. Pato não pôde ser imediatamente inscrito em nenhuma competição devido o tempo de inscrição que fora superado quando o jogador chegou. Ele marcou seu primeiro gol no Milan logo no primeiro amistoso que disputou, contra o Dínamo de Kiev.

Só que Pato deixou de ser apenas manchete nos jornais esportivos. Após assumir o romance com a atriz Sthefany Brito. O jovem casal era muito “querido” pela mídia e era muito popular. Sendo assim, Pato partiu para Europa e deixou sua namorada no Brasil, o que não foi muito questionado pelos portais de fofoca.

O casamento
("Não deu." Quico, sobre o casamento)
(futebolaparameninas.com
 )

Corações e gols. O Milan. (esportes.uol.com)
Em janeiro de 2008, Pato estreia oficialmente pelo Milan. Mais uma excelente partida do atacante brasileiro, com muitos dribles e uma presença agressiva durante todo jogo. Foi responsável pelo último gol da esquadra milanista, e homenageou a namorada, que estava nas arquibancadas do San Siro, com um coração feito com as mãos (Esse que todos fazem hoje em dia,).

Sua estreia na seleção brasileira foi contra a Suécia, em um amistoso comemorativo referente à final do mundial de 1958. Pato entrou no segundo tempo e marcou seu primeiro gol com a camisa amarelinha, ou melhor, azulzinha, já que a Suécia era quem estava trajando amarelo. O gol de pato foi em uma saída errada do goleiro sueco, fazendo com que Pato fizesse um belo gol de cobertura. A carreira de Pato só avançava, agora, ele também era pedido na seleção brasileira. Entretanto, uma pequena lesão no fim da temporada foi o indício de algo que seria um estigma na carreira do brasileiro. A temporada seguinte marcou Pato como principal atacante do time, sendo o artilheiro dos Rossoneri junto com Kaká, fazendo com que o Milan se classificasse para a Liga dos Campeões.

O que poderia dar de errado na vida deste rapaz? Amado no clube, pedindo na seleção e com um relacionamento midiático “estável”. Kaká deixou o clube para ir à Madrid, e Pato quase teve o mesmo rumo, só que o destino seria o Chelsea. Sua proposta foi recusada e Pato foi creditado como uma das principais esperanças do clube da Lombardia. Entretanto, mesmo com partidas brilhantes como contra o Real Madrid na Champions, naquela em que ele marcou dois gols no Santiago Bernabeu, Pato teve vários problemas com lesões. E esse não foi o único dos males, o casamento com a atriz Sthefany Brito terminou e a vida pessoal do atacante foi a publico em demasia, não trazendo nenhum tipo de sossego ao rapaz. A temporada também acabou sendo marcada pelas lesões e não pelos gols feitos.




O motivo das lesões? (futebolparameninas.com)
A temporada 2010-11 mostrou que o Milan queria mais peças para o ataque, as contratações de Robinho e Ibrahimovic foi a comprovação que o Milan não estava a fim de esperar as condições físicas de Pato para ter sucesso nesta temporada. E realmente, Ibra era peça insubstituível. Pato, Robinho e Cassano revezavam com o sueco na frente. A temporada teve um bom saldo para o atacante, ele foi o artilheiro do time junto com Ibra, mas ele atuou menos vezes que o seu companheiro. Só que, mais uma vez, Pato não foi destaque apenas pelo futebol, mas sim pela comemoração aos beijos com a nova namorada, Bárbara Berlusconi, filha do proprietário do time, Silvio.



Mesmo com esses bons feitos, a temporada não terminou da forma que ele queria. Sofreu uma lesão no ombro no fim, o que possivelmente atrapalhou sua preparação para a Copa América com a seleção brasileira. Pato teve atuações fracas, muito ligadas ao seu posicionamento como atacante central, fixo na área.

A temporada 11-12 tinha tudo para fazer Pato não sair dos noticiários esportivos. O seu time era o atual campeão italiano e voltou a ser uma das grandes equipes da Europa, e ele começou fazendo um belíssimo gol contra o temido Barcelona em pleno Camp Nou. Contudo, Pato realmente não saiu dos holofotes esportivos, mas, poderia também ser do boletim médico do Milan. O jogador, depois da partida contra o Milan, atingiu o respeitadíssimo número de 14 lesões nessa temporada. Ou seja, Pato está criando um status superior ao do vulgo “chinelinho”.

Pato precisa de uma excelente pré-temporada. O Milan está brigando pelo título italiano, mas eu não acho que vale a pena arriscar a saúde desse problemático jogador pelo título nacional, que está sendo bem disputado com o atual elenco. Já Pato, precisa colocar a cabeça no lugar, esquecer em ilustrar a Contigo e pensar mais na Placar, que é onde ele deve ser manchete. Entretanto, no caminho que ele está seguindo, ele está mais propício a fazer parte da “Men’s Healthy”, com um título de “Como não ser um jogador de futebol...”.

domingo, 15 de abril de 2012

Eis que surge outro alemão


Aconteceu, nesse fim de semana, o 3° GP da temporada 2012 da Fórmula 1. Mas quem esperaria que o Grande Prêmio de Xangai, na China, nos reservasse tantas surpresas?!
O trio comemora por largar na frente. (Getty Images)
O sábado começou logo com uma grande zebra fazendo a pole, o alemão Nico Rosberg superou os demais com o tempo de 1min35s121, seguido pelo compatriota Michael Schumacher, já que o verdadeiro segundo colocado, Lewis Hamilton, foi punido com a perda de cinco posições por ter trocado a caixa de câmbio, fechando o trio largou Kamui Kobayashi da Sauber. Os brasileiros mais uma vez decepcionaram e Felipe Massa largou em 12° e Bruno Senna em 14°. Ainda sem conseguir repetir o sucesso da última temporada, Sebastian Vettel largou apenas em 11°.

Rosberg conquista sua primeira vitória na F1. (Reuters)
No domingo, Rosberg largou bem e conseguiu fazer uma boa prova, conquistando sua primeira vitória na carreira. Aos 26 anos, Nico é mais um alemão a fazer história na F1. Ameaçando a sua vitória, Jenson Button por pouco não venceu a prova, com um erro no pit stop, o inglês acabou perdendo a liderança e terminando em segundo. Completando o pódio, Lewis Hamilton fez novamente uma grande corrida e assumiu a liderança do mundial de pilotos com 45 pontos. O brasuca Bruno Senna terminou na sétima colocação fazendo mais uma boa corrida, o mesmo não se pode dizer de Felipe Massa, que mais uma vez amargurou a 13° colocação.
A cada corrida que passa, a F1 2012 vem nos surpreendendo, com a ascensão de jovens pilotos e as habilidades de pilotos experientes. Mais uma vez mal, Felipe Massa é a grande decepção da temporada no momento.
O nosso próximo encontro é no próximo domingo, no Grande Prêmio do Bahrein. A expectativa é de novas surpresas, pois já vimos um verdadeiro milagre de Fernando Alonso, o surgimento de outro alemão dentre outras zebras que nos trás de volta o prazer e a emoção de assistir Fórmula 1.


Classificação final – GP China

1 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1h36m26s929
2 - Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) - a 20s626
3 - Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) - a 26s012
4 - Mark Webber (AUS/RBR-Renault) - a 27s924
5 - Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) - a 30s483
6 - Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) - a 31s491
7 - Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) - a 34s597
8 - Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) - a 35s643
9 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 37s256
10 - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) - a 38s720
11 - Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) - a 41s066
12 - Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) - a 42s273
13 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 42s700
14 - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) - a 50s500
15 - Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) - a 51s200
16 - Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari) - a 51s700
17 - Daniel Ricciardo (AUS/STR-Ferrari) - a 1min03s100
18 - Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) - a 1 volta
19 - Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) - a 1 volta
20 - Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) - a 1 volta
21 - Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) - a 1 volta
22 - Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) -  a 2 voltas
23 - Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) - a 3 volta

Não completou:

Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 43 voltas

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Classificações sem surpresas


            Fim da fase de quartas de final da UEFA Champions League. Sem nenhuma surpresa, os favoritos Barcelona, Bayern, Chelsea e Real Madrid passaram sem grandes dificuldades e agora farão clássicos nas semifinais que definirão as equipes que vão à Munique disputar a grande final da liga.


Barça comemora mais o triunfo sobre o Milan. (Daily Mail)
Barcelona 3 x 1 Milan (Messi - Nocerino - Messi - Iniesta): Após um primeiro confronto parado Barcelona e Milan fizeram um grande jogo de volta no Camp Nou. Com pênaltis polêmicos, ou não, os catalães dominaram bem a partida, porém, enfrentaram um Milan aguerrido que sofreu o gol de pênalti e foi buscar o empate, numa boa jogada que resultou no gol de Nocerino. Pouco tempo depois, mais um pênalti para o Barcelona, Messi colocou o barça na frente e, depois, bastou controlar o jogo. Os espanhóis ainda ampliaram com Iniesta e agora vão às semifinais enfrentar o Chelsea, relembrando aquele grande duelo polêmico de 2009.



Sempre competente, Olic comemora mais um gol do Bayern. (Reuters)
Bayern 2 x 0 Olympique (Olić - Olić):  Depois do 2 a 0 no jogo de ida, os bávaros já estavam praticamente classificados, todavia, o time alemão não teve pena do Olympique e, mesmo poupando alguns titulares, venceu os franceses por 2 a 0, com dois gols do croata Ivica  Olić, que estava um pouco esquecido no banco do clube de Munique. Ao Bayern, o sonho de disputar a final em sua casa, e ao Olympique, a sensação do dever cumprido de chegar as quartas, com todas as dificuldades sofridas na temporada. Os bávaros agora duelarão com o fortíssimo Real Madrid por um lugar na tão sonhada final.



Frank Lampard converte seu penalti e garante o Chelsea nas semis. (EFE)
Chelsea 2 x 1 Benfica (Lampard - Javi García - Raul Meireles): Talvez o único jogo “emocionante”. O Chelsea venceu tanto na ida, quanto na volta o Benfica. Com a vantagem aberta no primeiro confronto, o Chelsea não esperou o Benfica e foi pra cima, conseguindo um pênalti aos 21 minutos do primeiro tempo que resultou no gol de Lampard. No finzinho do segundo tempo, Javi García empatou o jogo e parecia que ia botar fogo na partida. Mas que nada! Poucos minutos depois, em um contra ataque fulminante, Raul Meireles fez boa jogada sacramentando a classificação londrina a mais uma semifinal de Champions League. É a sexta aparição dos Blues em semifinais e vão ter pela frente, o melhor dentre todos Barcelona.



Real Madrid 5 x 2 Apoel (Ronaldo - Kaká - Manduca - Ronaldo - Callejón - Solari - Di María): Os madrilenhos deitaram e rolaram na fase de quartas de final, enfrentaram um Apoel, onde o que viesse era lucro, portanto, o Real não tomou conhecimento da equipe cipriota e após os 3 a 0 em Nicósia, massacrou o time em Madri. Uma partida excepcional de Kaká, que relembrando os tempos de Milan, marcou um lindo petardo e por pouco não marcou outro parecido. Vale destacar a excelente volta de Ángel di María, que mandou uma linda bola de cobertura no quinto gol dos merengues. O Apoel deixa a Liga dos Campeões de cabeça erguida e com muito respeito conquistado após uma ótima fase de grupos e eliminando o Lyon nas oitavas de final. O Real agora pega toda a artilharia pesada do Bayern de Munique por um lugar no eldorado.
Kaká é o homem da partida contra o Apoel. (Reuters)
A fase semifinal ocorrerá em duas partes, nos dias 17 e 18, e 24 e 25 de abril, com grandes embates que prometem pegar fogo e é claro que a Tribuna irá cobrir tudo o que rola no maior campeonato de clubes do mundo.