terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Por que Deivid?


Deivid de Souza foi um craque. Acredito que ninguém pode discutir a capacidade do atleta, que despontou ainda aos vinte e dois anos de idade, no Corinthians, no ano de 2002, quando foi artilheiro da Copa de Brasil, com 13 gols.  Em 2003, Deivid foi um dos grandes destaques do super-Cruzeiro, certamente um dos melhores times que o torcedor brasileiro pôde ver em atividade – campeão do Brasileirão daquele ano com rodadas de antecedência. Em seguida, Deivid atuou no Bordeaux, Santos, Sporting de Lisboa e Fenerbahçe da Turquia. O jogador sempre se destacou pela sua incrível capacidade de se posicionar, seu aproveitamento, sua raça, trocando em miúdos, o poder de marcar gols.

Golaço de Deivid pelo Fenerbahçe contra o Chelsea

O passo seguinte na carreira do, já experiente, Deivid foi a sua transferência para o Flamengo. Parecia o movimento certo para a conclusão de uma bela carreira, um atacante desejado por muitos clubes, fechava com um dos times de maior torcida do país. Mas algo não correu bem. Tão indiscutível quanto a anterior capacidade do atacante, é o estigma que o vem perseguindo desde que vestiu a camisa rubro-negra. Confesso que são dele alguns dos gols mais perdidos que eu já vi na vida. Sou um gordo peludo de quase noventa quilos, mas eu faria alguns deles, garanto. A gigantesca torcida do Flamengo exige, Deivid não! Pois bem, eu posso dizê-los, meus pequenos amigos, Deivid sim! E porque? Vos digo em breve, caros leitores.


Meu-santo-Deus. (Créditos do vídeo: Site Bola nas Costas)



E já que torcida deveria ser o tema deste artigo, toquemos nela. A torcida do Flamengo é uma entidade, é uma instituição maior do que o próprio clube, é um patrimônio do Rio de Janeiro e do Brasil, com 32 milhões de células pequeninas, cada uma com suas próprias opiniões e preferências, mas uma delas sempre foi marca registrada: para o torcedor do Flamengo, o jogador do seu time tem que demonstrar garra, raça, vontade de trabalhar pelo clube e suar a camisa rubro-negra. E aí está a sua resposta, leitor amado. No atual elenco flamenguista, nem o super Leonardo Moura tem mais raça do que o atacante, ninguém tem, simplesmente porque Deivid tem jogado sem receber grande parte do seu salário, referente aos direitos de imagem.


O atacante num, digamos, raro momento de glória pelo clube.
No atual futebol, nebuloso e obscuro, por tantas vezes mercenário e sem brilho, um jogador que tem vontade de demonstrar o seu futebol, e exibir um bom futebol em resposta aos destrates que sofre por parte de uma diretoria política e cruel, deveria ser mais valorizado do que certos grandes astros do futebol mundial, que negligencia o trabalho e vive de glórias passadas, se aproveitando da imagem do clube. Além disso, "Certo Grande Astro" representa uma gigantesca despesa ao clube, e não há retorno, nem em marketing, nem no campo.

Deivid já teve belos jogos e marcou gols importantes pelo Flamengo, mas, obviamente, seus louros não são lembrados por ninguém, quando a chance de ridicularizar alguém está à mãos. Claro, nada disso justifica as péssimas atuações do atacante, mas votos de confiança em momentos de falha, são mais inteligentes do que substituir o atleta, para ser agraciado com vaias da sua torcida e aplausos do adversário. Espero que a torcida do Flamengo não seja amadora e má como sua diretoria e treinador. Deivid sim! 

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Guerreiros saem da fila


Fim de papo na taça Guanabara 2012. O 1° turno do cariocão premia o melhor elenco do rio: O Fluminense. O tricolor ainda não tinha dado o ar da graça nesse início de ano, mesmo com excelentes contratações e um técnico vencedor, o time das laranjeiras oscilou bastante na fase de grupos, mas com um futebol impecável na finalíssima contra o Vasco, os guerreiros se consagram campeões da Guanabara 2012 após 19 anos na fila.
Tricolores comemoram o 1° gol no jogo.
Com quase um ano de trabalho, o técnico Abel Braga ainda não havia conquistado sequer um título em sua volta ao flu, todavia, com um planejamento pronto e tempo para trabalhar, o Abelão teve o papel crucial de unir o grupo e a esperteza de apostar no jovem meia-atacante Wellington Nem e no zagueiro Anderson recém chegado do Atlético-GO.
O Vasco da Gama até começou bem, fazendo um bom trabalho pelos lados do campo, Diego Souza ainda conseguiu colocar uma bola na trave, mas como diz o ditado: “Quem não faz leva”, o flu foi para o ataque e garantiu o triunfo por 3 (Fred, Deco, Fred) x 1 (Eduardo Costa).
O título premia também o ótimo trabalho do Competentíssimo dirigente Rodrigo Caetano, que após uma polêmica saída do Vasco da Gama, chegou no flu e já estrutura o clube para o caminho certo de glórias.
Rodrigo Caetano chegou e já deu resultado na estrutura tricolor.

Os gols da partida:




A Tribuna dá os parabéns ao tricolor das laranjeiras, que siga com esse belíssimo futebol que só tem a fortalecer o futebol brasileiro.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Konichiwa UFC!

Eis que o UFC chegou à Tribuna do Cisco. O maior evento de MMA do mundo realizará, neste final de semana, o UFC 144, no Japão, com disputa de cinturão para engrandecer ainda mais o combate. Vários fatores destacam o show deste sábado, mas, o principal, certamente é o local. Depois de muito tempo, o UFC volta ao Japão, mais precisamente à conhecidíssima Saitama Arena, palco da famosa e extinta organização Pride, que gera discussões até hoje de qual é/foi o melhor campeonato (Quem falar que é o UFC, não merece ser levado a sério!).

A Saitama Arena
A popularização do UFC é nítida. Você não precisa mais vasculhar na obscuridade atrás de notícias sobre MMA, pois agora elas estampam as manchetes dos principais meios de comunicação esportiva do Brasil e do mundo (como a Tribuna do Cisco, por exemplo). Entretanto, o UFC não está popularizando o esporte no Japão, apenas está revitalizando uma paixão já existente no coração dos japoneses, realizando um show a altura do fanatismo dos nipônicos pelas artes marciais. O Pride foi comprado pelo UFC em 2007, mas as lendas, como Fedor Emelianenko; Rodrigo Minotauro; Wanderlei Silva; Ricardo Arona; Dan Henderson; Josh Barnett; Mirko Cro Cop e tantos outros, abrilhantam o esporte com atuações memoráveis desde a década de 90. Infelizmente, organizações como o DREAM e Shooto não conseguiram o sucesso condizente com a dimensão da força do esporte no Japão, não se tornando atrativas para os lutadores.



Saitama Arena, que marcou época nas décadas passadas, resurge para o UFC.
Pôster de divulgação do evento
Já a marca japonesa, que era uma concorrente direta e recheada de grandes estrelas em todas as categorias, foi comprada por nem metade dos 70 milhões gastos pelo UFC para comprar a organização californiana, que contava com pouco mais que 10 lutadores de alto nível no esporte. Além disso tudo, a filosofia que envolvia o Pride era muito mais perceptível do que a do UFC, tendo entradas antológicas e apresentações lendárias, com tratamento digno de samurais para os seus lutadores.
Agora os tempos são outros, o UFC monopoliza o mundo das artes marciais mistas, que cresceu consideravelmente, aliás, muito mais do que eles esperavam. A evolução dos atletas atrai cada vez mais espectadores para o mundo das artes marciais mistas. Então, o UFC não errou em colocar o Japão dentro do calendário de eventos, dando a honra de ter uma disputa de cinturão entre a categoria mais disputada na organização neste exato momento, a categoria dos leves. Além de um card recheado de japoneses, que mesmo em baixa, trarão um pouco de espírito patriótico para o público local.



Agora, vamos às análises do card principal:
Antes de apostar na vitória de algum desses lutadores, digo que essa peleja terminará em finalização. Calma pessoal, essa luta não vai ser daquele estilo dois homens deitados um em cima do outro sem fazer nada. Não, aposto em um show de Jiu-Jitsu! Sobre os lutadores, altura e peso idênticos, com um pouco de vantagem na envergadura para Pettis. Apesar de ser o último campeão do WEC, acredito que Pettis enfrentará um lutador bem complicado, principalmente se o rumo da luta for realmente o chão. Para ter mais chance, Pettis terá de usar seu melhor poder de nocaute.
Palpite: Lauzon vence por Submissão.

Mais uma excelente luta no card do UFC Japão. O primeiro representante da casa a lutar será o japonês Hioko, que vem de vitória por decisão na sua última luta. Seu adversário, o polonês Palaszwski, que atrapalha esse blogueiro com um sobrenome filho da mãe, é tão experiente quanto o lutador oriental. Sobre o combate, acredito na primeira vitória japonesa da noite. Imagino que teremos uma luta um pouco mais amarrada, o que favoreceria o japonês.
Palpite: Hioki por decisão unânime.

Essa tem tudo para ser a luta mais entediante da noite. Então, se você quiser parar para ir preparar um café, a hora é essa. Okami vem de derrota para Anderson Silva, o que não é motivo para se envergonhar, apesar das declarações recentes de que ele não conseguiu digerir bem a derrota. Boetsch é um ex-lutador da categoria de cima, que fará a terceira luta nos pesos médios. Minha perspectiva é uma luta amarrada no chão, apesar não achar nenhum deles lutadores sem técnica. Se for para imaginar algo fora da normalidade, seria um nocaute de Boetsch, mas acho isso improvável.
Palpite: Okami por decisão unânime.

Para mim, tem tudo para ser uma excelente disputa. De um lado, Akiyama, fazendo sua estreia na categoria dos meio-médios para conseguir um melhor rendimento na organização, já que seu cartel é de 1-3. Shields retornou ao UFC com a missão de ser o responsável por derrotar GSP. Mas, como todos os últimos desafiantes, se perdeu na estratégia do canadense e não conseguiu causar nenhum dano ao lutador de Montreal. O caminho para a vitória será a luta em pé (principalmente para Yoshiriro), mesmo ambos os lutadores tendo melhores retrospectos na luta no chão. Devido ao retrospecto dos dois, acredito que a peleja concorrerá ao prêmio de nocaute da noite.
Palpite: Shields por submissão.

Abram espaços para a categoria dos pesados! E para um confronto em pé. Aqui teremos o combate entre dois strikers. O australiano Hunt, conhecidíssimo entre os japoneses, devido a suas passagens pelo K-1 e Pride, e o francês Kongo, tido como um exímio lutador na parte em pé. Se analisarmos o cartel de ambos os lutadores, o francês leva uma absurda vantagem, mas estamos tratando da categoria dos pesados, onde um soco pode mudar o desfecho de uma luta. Os dois lutadores vêm de vitórias, caso o francês vença, seu nome ressurge com força entre os competidores para disputar o cinturão da categoria. E, como já falei anteriormente, nenhum deles tem como característica a luta no solo, para ganhar, vai ser na trocação (UI!)
Palpite: Kongo por nocaute.

Essa luta de Jackson no Japão é nada mais nada menos que um presente de Dana White para o lutador. Rampage, como é conhecido, antes de desbravar dentro do octógono, era um dos lutadores mais populares do PRIDE, inclusive, colocando a música tema do evento japonês como sua música de entrada em algumas lutas no UFC. Entretanto, seu adversário não será o mais fácil. Ryan Bader busca retomar a caminhada rumo ao título depois de vencer Jason Brilz de maneira inquestionável no seu último desempenho. Todavia, Bader pode não ter tanta dificuldade caso enfrente o Rampage, astro de cinema, que fez até o lutador tratar com um pouco de descaso sua carreira como atleta. Nessa luta prevejo algo de tudo, trocação, tentativas de quedas, chaves e um pouco de clinch. Mas, tudo acabará se Rampage acertar um dos seus famosíssimos socos, os mais potentes do UFC.
Palpite: Bader por submissão.


A famosa encarada durante a conferência de imprensa.
E, finalmente, para a alegria do palpiteiro e especialista nas horas vagas que está escrevendo este texto, a principal e última luta da noite entre Frankie Edgar e Bem Henderson. Edgar se tornou campeão tomando o cinturão da lenda BJ Penn, em duas vitórias consecutivas. Em seguida, teve dois confrontos históricos contra Gray Maynard, mostrando porque ele é o campeão da categoria mais equilibrada do UFC. E do outro lado do octógono, ele enfrentará outra fera, o ex-campeão do WEC e ainda invicto no UFC. Apesar de todas suas vitórias terem sido por decisão, suas lutas foram sempre movimentadas, não faltando animação em nenhum momento. Acredito que Henderson tentará levar a luta para o chão, sua especialidade. Já Edgar, detentor de uma mão muito potente, fará uso de seu boxe para alcançar a vitória.

Palpite: Edgar por nocaute.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A ressurreição de Nápoles


Trio que faz o Napoli, uma das sensações da Liga dos Campeões.

A fase de mata-mata da Liga dos Campeões da Europa já começou e não há como negar que o Napoli é uma das sensações do torneio, o clube italiano ganhou destaque ao bater o Manchester City na fase de grupo e praticamente eliminar os citizens. Quis o destino unir os napolitanos com os ingleses mais uma vez e o sorteio juntou Napoli contra o conturbado Chelsea, de André Villas Boas.
Walter Mazzarri muda o jeito Azzurri de jogar.

A instituição que vinha sofrendo bastantes dificuldades elaborou um projeto ambicioso que visava a classificação para a UEFA Champions League, a equipe de Napoles ganhou um forte investimento, o que permitiu grandes contratações como: Edinson Cavani, Gokhan Inler e a jovem promessa chilena Eduardo Vargas. Também é válido destacar, o projeto que Walter Mazzarri, técnico napolitano, planejou e vem dando muito certo, dentro e fora de campo.
O ótimo entrosamento de Ezequiel Lavezzi, Marek Hamšík e  Edinson Cavani aumenta o bom nível do ataque napolitano, três excelentes atletas que embalam o futebol italiano na competição européia. Com a baixa do futebol brasileiro na Europa, Cavani e Lavezzi mostram que o futebol sul americano ainda tem muito para mostrar.
Cavani comemora o gol contra o Chelsea.
No estádio San Paolo, o time Azzurri mostra sua força, e foi assim, no embalo de sua torcida, que os italianos afundaram mais ainda o time do Chelsea, com um gol de Cavani e dois Lavezzi, o Napoli se aproxima da vaga nas quartas da liga. Os azuis não vem bem no Calcio e só de ouvir a palavra Champions parece se esforçar ao máximo e sofre uma mudança positiva.
É por essas e outras que fazem do Napoli uma das sensações dessa temporada na Liga dos Campeões da UEFA.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Feliz ano novo seleção brasileira


Após um mês e meio, a primeira convocação da seleção brasileira foi realizada hoje de manhã pelo treinador Mano Menezes. E eu resolvi, como tema, que eu ainda não sei se será aprovado pelo meu superior (Cisco), debater um pouco sobre nossa seleção canarinho, quero dizer, deles? Um momento, de quem é a seleção? Atenção, vamos aos convocados
Goleiros
Julio César (Inter de Milão); Diego Alves (Valencia); Rafael (Santos)
Laterais
Daniel Alves (Barcelona); Danilo (Porto); Marcelo (Real Madrid); Alex Sandro (Porto); Adriano (Barcelona)
Zagueiros
Dedé (Vasco); Luisão (Benfica); Thiago Silva (Milan); David Luiz (Chelsea)
Meio-campistas
Elias (Sporting); Hernanes (Lazio); Fernandinho (Shakhtar); Sandro (Tottenham); Paulo Henrique Ganso (Santos); Lucas (São Paulo)
Atacantes
Neymar (Santos); Ronaldinho Gaúcho (Flamengo); Hulk (Porto); Jonas (Valencia); Leandro Damião (Internacional)

Gostaram do que viram? Eu não. Mas, faz tempo que vi uma convocação que me agradasse. Tem tanta coisa para ser discutida sobre a seleção que nem sei por onde começar. Todavia, isso é um blog organizado e se eu não souber, não serei contratado!
Mano Meneses ainda não deu liga a seleção.
Vamos tratar das surpresas, tanto as positivas, quanto as negativas. Liderando a minha lista de aprovações está Hernanes, que mantém um nível muito bom desde que chegou na Lazio. Em seguida, a aparente idéia que Mano já tem uma dimensão do miolo de zaga que será usado para a copa de 2014, contudo, Lúcio ainda está na minha lista no lugar de Luizão. Por fim, Leandro Damião, um centroavante digno de camisa 9! Que deve cair como uma luva no sistema 4-2-1-3 que Mano tem utilizado.





Neymar é a grande estrela e esperança da nação para 2014.


A minha primeira reprovação não será feita a um jogador, mas ao hábito de convocar sempre três goleiros para amistosos, isso é absurdo, pois pouco se treina durante o cumprimento das datas FIFA. Partindo para os jogadores, o primeiro a ser citado é Lucas (não, Leão não me pediu para escrever isso.), pois Oscar está jogando uma bola muito mais redonda, há muito mais tempo, e pouco tem sido lembrando. Segundo, PH Ganso. Mesmo sendo um fã assumido do seu futebol, Ganso aparentemente perdeu o futebol na última grave lesão que sofreu. Entendo que ele é craque e põe os jogadores na cara do gol, mas esse é um preço muito alto para o futebol de movimentação intensa como esse atual. PH é um gênio, mas se ele não voltar a ter a gana que mostrou no ano de 2010, vai entrar no grupo das eternas promessas. E por fim, adivinha? Quem acertar ganhará um beijo de Ronaldinho Gaúcho... Opa, é ele mesmo! Ninguém entende o nome de R10 fazer parte desta lista, não pelo futebol apresentado, pois estamos falando da seleção de Ricardo Teixeira. Com um futebol em decadência desde o fim do ano passado, quando os problemas salariais começaram a aparecer, Ronaldinho é o maior ponto de interrogação desta lista, pois não jogou nada nas partidas da libertadores, e vem decepcionando nas pelejas do disputadíssimo campeonato carioca.
Tentando encontrar uma melhor escalação para esses convocados, vou tentar adivinhar como Mano jogará, mesmo ele achando que ele jogará com 3 laterais, já que cinco foram convocados. Revendo as ultimas partidas, o tático da seleção é o próximo ao utilizado desde a estréia contra os EUA, um 4-2-1-3. Vamos lá: Júlio César (apesar de achar Diego mais merecedor da titularidade); Dani Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Sandro, Hernanes e PH Ganso; Hulk (direita); L. Damião (centro) e Neymar (esquerda). Sim, eu não sou revolucionário ao ponto de jogar com três laterais.
Ronaldinho ainda não mostrou futebol suficiente para estar no selecionado.
Fugindo agora do assunto deste amistoso, a minha maior crítica vai para a convocação de apenas OITO jogadores com idade Olímpica. Levando em consideração que ele leve três jogadores acima da idade, soma-se 11. Mesmo assim, faltam sete postos a serem ocupados. Diferentemente de Dunga, Mano está passando por uma boa renovação, com o talento que foi carente durante os últimos quatro anos, e percebo que ele está pecando nas apostas de jovens jogadores. Até porque Neymar já é o símbolo desta seleção, então, sugiro que reveja o posicionamento de novas apostas, pois tem muito jogador bom para ser testado.
Outro ponto a ser mencionado é a importância das olimpíadas no calendário futebolístico deste ano. Essa é a única competição “oficial” disputada pela seleção brasileira em 2012. E a grande possibilidade de aumentar sua popularidade e gravar o nome na história do nosso futebol, mesmo as olimpíadas estarem anos-luzes atrás da copa do mundo, o Brasil nunca sentiu o gosto do ouro olímpico! E o primeiro treinador a fazer isso entrará na história do nosso futebol. Não custa nada lembrar que Olimpíadas podem ser bem incômodas, não é Luxemburgo?
Agora nos resta esperar ver a nossa seleção entrar em campo na Europa; nos EUA; no Catar... essa seleção é brasileira mesmo? Bem, o importante é avaliar.

OS: FORA MANO!

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Será a vez do alvinegro?

A taça Libertadores da América 2012 já começou e não há torcida mais ansiosa pelo título como a torcida do Corinthians. A maior torcida de São Paulo que vem sofrendo com o peso de nunca ter conquistado a taça nunca esteve tão bem preparado e experiente para a disputa do maior torneio da América em 2012 e aqui vão os cinco motivos que fazem do timão favorito ao título.
O promissor elenco junto à massa alvinegra
1- O Coringão vem numa crescente desde que voltou a série A e num grande jogo de marketing chamado Ronaldo, que mudou o jeito e a filosofia da equipe pensar, se consagrando no mundo dos negócios. Trazendo tanto retorno financeiro como dentro de campo.

2 - Após duas eliminações frustradas nas edições anteriores na Libertadores, o timão montou um grupo excelente que realmente mostra união e raça para enfrentar os obstáculos. A prova disso foi o título brasileiro em 2011, pois o time não teve um destaque individual e sim uma equipe unida e humilde que levou a segunda maior torcida do Brasil ao pentacampeonato brasileiro.

Adriano ainda é uma incógnita no Corinthians
3 - Após boas atuações nos treinos, Adriano, o imperador, vai ser inscrito pelo clube na taça. Depois de várias polêmicas, o imperador parece que está realmente focado e se realmente ele se dedicar, pode decidir a favor da fiel.

4 - Sem conseguir contratar Montillo, o timão trouxe o meia Douglas de volta. Mais maduro, Douglas vem para ser o principal armador da equipe, o camisa 10 sem a 10, que está com Adriano.Ele se mostrou muito motivado com o desafio de vencer o torneio intercontinental e chega para somar.

Douglas em sua reapresentação no Timão
5 - A torcida é um ponto crucial para o favoritismo do Corinthians. Uma das torcidas mais apaixonadas do Brasil e que sem sombra de dúvidas foi a mais fiel da Série A no ano passado. O timão vendeu os ingressos da fase de grupos já no fim do ano passado e vendeu todos os ingressos, com certeza a fiel não deixará de apoiar o alvinegro nessa competição complicada e cheia de emoções.

Em 2012 o Timão promete na taça libertadores e os torcedores podem esperar muita raça e vontade dos jogadores e da comissão técnica. 

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Sinal verde para 2012


Os motores vão roncar! Vai começar a temporada 2012 da Fórmula 1, o ano promete, pois mesmo com poucas mudanças, trará a volta do ex campeão mundial Kimi Raikkonen, além dos craques Sebastian Vettel, Jenson Button, Fernando Alonso entre outros. A mudança de impacto para essa temporada, foi a limitação dos bicos dos carros em 55 cm, que deixou a máquina com um novo visual. Foi criada uma lombada, semelhante a um degrau na dianteira do veículo.

Bicampeão mundial Sebastian Vettel.

O Brasil perdeu Rubens Barrichelo, com isso, Felipe Massa e Bruno Senna são os representantes brasileiros na F1. Bruno que correu meses na temporada passada pela Renault-Lotus herdou a vaga de Rubinho na Williams, vai ser a temporada de definição para ele mostrar se vai se firmar na F1 e provar que é um grande piloto como o tio foi. Já Felipe vive um ano de muita pressão, pois o brasileiro foi muito contestado na última temporada e desde a chegada de Fernando Alonso, o brasileiro ficou um pouco ofuscado.
Bruno Senna é a esperança brasileira para  a temporada. 
O favorito mais uma vez é o atual bicampeão Sebastian Vettel, jovem alemão já é realidade e com a RBR no auge de sua forma, ele larga na frente. Seu companheiro de equipe, o australiano Mark Webber também é favorito, experiente e muito estrategista, já está mais do que na hora de Webber conquistar seu mundial. Jenson Button, Lewis Hamilton e Fernando Alonso completam os favoritos mas mesmo correndo por fora podem chegar ao título.
O homem de gelo está de volta a F1 em 2012.
        A temporada 2012 começa dia 18 de março no GP da Austrália e se encerra dia 25 de novembro em Interlagos no Brasil, a temporada promete e vale a pena acompanhar.
O novo carro da ferrari já com a nova regra para 2012.