segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Happy Birthday, Sir



     A Tribuna presta homenagem ao aniversariante do dia, nada mais, nada menos que o maior treinador de futebol da história, Sir Alex Ferguson. Na bagagem, o escocês treinou 4 clubes (East Stirlingshire, St. Mirren, Aberdeen e Manchester United) e uma seleção (Escócia), contudo, o técnico sempre mostrou seu amor pelo  clube que treina há quase 30 anos, os Diabos Vermelhos.
        
    No clube inglês, são anos de histórias, no total, 1473 jogos, com 879 vitórias, 331 empates e apenas 263 derrotas, um número histórico, uma lenda, são 48 títulos, incluindo inúmeros campeonatos nacionais e duas Ligas dos Campeões e 2 mundiais de clubes.

    Parabéns Sir Alex Ferguson, pelos seus 71 anos de vida e de história.

Lenda, Sir Alex Ferguson completa 71 anos de vida. (Site oficial do Manchester United)

domingo, 30 de dezembro de 2012

Ode ao futebol: O jogo do ano



     2012 chega ao fim, porém, já fizemos nossa retrospectiva do ano com os fatos e os eventos que marcaram toda a temporada esportiva, contudo, selecionamos 5 confrontos que nos encheram de emoção e serão lembrados por toda a história do esporte.

1 – Barcelona 2 x 2 Chelsea
        Todos pensavam que o Barça reverteria o resultado e garantisse sua vaga na grande final, porém, os Blues, comandados por Didier Drogba, mostraram força e coragem para buscar o empate e eliminar o melhor time do mundo. Nesse jogo teve de tudo, gol do Busquets, Barcelona eliminando os Blues, golaço do Ramires, em pleno Camp Nou, gol do Torres, isso mesmo, Torres empatou nos finamentos da partida, mas o fato mais impressionante foi o penalti perdido pelo Messi.


2 – Borussia Dortmund 1 x 0 Bayern München
        Você deve estar se perguntando por que esse jogo válido pela Bundesliga está na lista e não colocar algum da Liga dos Campeões, todavia, esse foi “o jogo”. O Bayern foi para cima do Dortmund para ainda sonhar com o título alemão, entretanto, os bávaros não suportaram a muralha amarela e todo o bom futebol dos comandados de Jurgen Klopp que venceram o jogo e conquistaram a Bundesliga.


sábado, 29 de dezembro de 2012

UFC 155: Um duelo de peso para fechar o ano.

Um salve a todos e melhores desejos possíveis neste ano que está por vir. Hoje teremos a última edição do UFC deste ano, e Dana White não deixou a desejar (ou melhor, poderia ter feito um super card) e colocou uma disputa de cinturão para presentear todos os fãs e nos deixar em frente da televisão nesta madrugada. Junior Cigano dos Santos e Cain Velasquez vão duelar mais uma vez para mostrar quem é o melhor lutador da categoria dos pesados. Essa será a segunda defesa do brasileiro e a segunda vez que ele enfrenta Cain, lembrando que Cigano o derrotou para se tornar o campeão do UFC.
Poster Oficial. (UFC)
Se a categoria dos pesados já foi sinônimo de equilíbrio, hoje não é mais. Cigano, Velasquez e Overeem (quando não pego no anti-doping), criaram uma espécie de triunvirato e não são ameaçados pelos demais concorrentes. Fabrício Werdum é o que se encontra mais próximo de entrar neste seleto grupo, Frank Mir e Shane Carwin também nunca são lutadores a serem menosprezados, mas a decadência já está batendo na porta de ambos há um tempo. Por fim, ainda temos Roy Nelson que é... Nelson! Por isso, talvez hoje Cigano enfrente seu maior adversário mais uma vez, pois Velasquez veio de uma lesão no joelho e estava há mais de um ano sem lutar. Agora será diferente, Velasquez está saudável e provavelmente não arriscará uma luta em pé franca, impondo seu jogo de quedas. Aliás, a defesa de quedas do brasileiro será o diferencial para vermos o resultado da peleja.

Cain e seu famoso protetor nas cores do México.
No card preliminar, poucas lutas interessantes. Eu destaco o perigoso inglês Brad Pickett e suas mãos pesadas contra o americano Eddie Wineland, que também se mostra muito confortável na luta em pé. Ainda teremos o promotor de excelentes lutas Melvin Guilard contra o também ótimo lutador Jamie Varner. Por fim, destaco Chris Cariaso que enfrentará um dos grandes nomes da categoria dos moscas, John Moraga.

Vamos aos palpites. Na última, eu acertei 2 de 4 porque uma das lutas foi cancelada.

DEREK BRUNSON VS CHRIS LEBEN
Aqui teremos uma luta que não será uma exibição de monstros da técnica, mas de guerreiros. Outro detalhe interessante é que o primeiro fará sua estreia no UFC. O segundo fará sua primeira luta depois da suspensão por doping. Essa luta vai ser agitada, muito! E não consigo imaginar situações favoráveis em que eu coloco um favorito nesta luta. Leben é um cara que gosta mais da trocação franca, as vezes, até demais. Brunson parece ser mais comedito de procura encaixar seu jogo de forma que facilite para o adversário, alguém menos explosivo. Sinceramente, estou curioso para ver o final disso.

PALPITE: BRUNSON POR NOCAUTE NO SEGUNDO ROUND

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Encontro de Gigantes


Aconteceu hoje na cidade de Nyon, Suiça, o sorteio da fase de oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, várias surpresas e grandes embates logo na primeira fase de mata-mata, mas é claro que a maior surpresa foi a desclassificação do Chelsea na fase de grupos, uma vergonha. Contudo, grandes clubes farão grandes confrontos, a Tribuna faz uma análise de cada confronto que fará a Europa pegar fogo.

Foi no Manchester United que Ronaldo viveu seus momentos de ouro, conquistando a UEFA Champions League. (Getty Images)
Galatassaray X Schalke 04: Umas das surpresas da primeira fase, o Schalke 04 vive um momento mal no campeonato alemão, o time não vence há 6 jogos e anunciou a demissão de seu técnico, todavia, a Bundesliga entrou em recesso de fim de ano e trabalhará bastante para voltar a mostrar o bom futebol. O Galatassaray ganhou a vaga com muito suor, um grupo foi bem difícil, já que a primeira vaga era do Manchester United. Apesar das dificuldades, o time turco se classificou em segundo e não terá um jogo tão difícil, poderia ter sido pior.

Palpite: Schalke 04.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Herói Guerrero


Quando o Corinthians começou o ano nunca imaginou que seria o maior de sua história. Apesar de campeão brasileiro, o técnico Tite tinha muitas dúvidas na questão de montar o time para a temporada. O nível técnico de Liédson caiu, Élton não é jogador de time grande e Adriano, bem, todos nós sabemos, ele prefere a farra. Entretanto, Tite ousou, optou por um time sem um camisa 9 de ofício e o timão conquistou sua primeira Libertadores.
Guerrero, o matador da fiel entrou para a história do clube. ( EFE)
Se dando ao luxo de cumprir tabela no Brasileirão, o Corinthians usou o campeonato nacional para testar um novo esquema tático e, enfim, o tão sonhado camisa 9 chegou, o Timão foi até a Alemanha importar o peruano Paolo Guerrero. O artilheiro latino teve uma adaptação imediata e, sem sombra de dúvidas, foi o cara do Corinthians nesse segundo semestre, inclusive no título mundial.
Emocionado, Tite celebra mais um título
na carreira. (Reuters)
Diferentemente dos outros jogos, o Coringão jogou como time grande e foi melhor que o Chelsea, que, apesar de estar em renovação, mostrou como está desorganizado e precisa de um técnico que tenha tempo para trabalhar, coisa que o dono do clube, o russo Roman Abramovich não tem dado para os comandantes do seu time.
Apesar de bombardear o goleiro Cássio até o minuto final, o Chelsea não foi páreo para a defesa extraordinária do timão, que, agora pode calar a boca de muitos, de fato, é campeão mundial. Na folha salarial, no nível técnico, a diferença era monstruosa, porém, o bando de loucos foi motivado por uma massa que seguiu o clube até o Japão, muito semelhante a Muralha Amarela (apelido da torcida do Borussia Dortmund, clube de maior torcida da Alemanha) uma coisa de louco.
Podem dizer que o Corinthians cresceu com o apoio da CBF, de emissoras de TV e com apoio de políticos, mas é claro que o time não cresce só com isso, é inegável falar que o trabalho da direção do clube é coisa de primeiro mundo, Andrés Sanchez foi o grande idealizador desse planejamento fiel, passou o bastão para Mário Gobbi que seguiu com o projeto e seguirá nos próximos anos, a torcida pode esperar muito mais.
A Tribuna homenageia o Corinthians, campeão mundial de 2012.
O onze inicial, timão fez seu melhor ano da história. (Globoesporte.com)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Todo poderoso é o Chelsea


          E deu a lógica, o Chelsea é o adversário do timão na final do mundial de clubes. O jogo foi relativamente fácil, o Monterrey mostrou que não tem competência, nem habilidade para jogar contra esses tipos de campeonatos. Aliás, sinceramente, esse mundial de clubes nem deveria existir, um campeonato totalmente desnecessário que só dois times realmente disputam, os outros só fazem figuração, é lamentável o modo como a FIFA realiza o campeonato mundial.
Juan Mata, o cérebro dos Chelsea celebra seu gol. ( EFE)
        Pressionado, Rafa Benítez fez um rodízio no elenco, com David Luiz improvisado como volante, a zaga formada por Ivanovic e Cahill, Azpilicueta na lateral direita e Ramires no banco. Contudo, os Blues entratam bem ofensivos, com uma linha de três muito veloz, formada por Mata, Oscar e Hazard, com Fernando Torres isolado na frente.
        Logo no início da partida, o time londrino já dominava, com apenas 5 minutos, o belga Eden Hazard chutou colocado e a bola raspou a trave. Quem também entrou bem foi o brasuca Oscar, o camisa 11 estava com tudo, por pouco não abriu o placar logo aos 10 minutos, o camisa 10 da seleção dominou mal e a bola saiu.
Oscar e Mata garatem os Blues na
final do mundial. (Reuters)
        Numa belíssima jogada, Ashley Cole, arrancou para a área do time mexicano e tocou para Oscar, que num toque de classe de calcanhar devolveu para o inglês que tocou na medida para Juan Mata abrir o placar, 1 a 0 Chelsea. O resto do primeiro tempo foi bastante monótono, o Monterrey tentava chegar, mas pecava em tudo que tentava fazer.
        Na etapa final vimos um Chelsea a jato, aos 17 segundos, Hazard correu pela esquerda e tocou para Torres, que dominou bem, preparou e chutou, o espanhol contou com desvio da zaga mexicana e o placar estava ampliado, 2 a 0. Vaga assegurada, porém, menos de um minuto depois, Torres fez boa jogada, tabelou com o sensacional Hazard e arrancou para a área adversária, Torres meteu um lindo cruzamento de trivela para Mata, o camisa 10 dos Blues tocou para Oscar, mas nem deu tempo da bola chegar no brasileiro, o mexicano Chavés desviou a bola para dentro do gol, 3 a 0 para os comandados de Benítez.
        Com o placar definido, o Chelsea tirou o pé e só administrou o resultado, todavia, o Monterrey queria pelo menos descontar para amenizar o papelão em Yokohama. Aos 46 do segundo tempo, De Nigris colocou no contrapé de Cech, descontando para o time mexicano. Fim de papo, Chelsea 3 x 1 Monterrey.
        Os blues se juntam ao Corinthians e os times vão duelar no domingo pelo título mundial, título inédito para ambos. No papel, o Chelsea é muito favorito, no campo, o timão leva vantagem, entretanto, Tite terá de trabalhar para neutralizar o rápido trio do Chelsea, vai ser um jogaço.

Confira tudo o que rolou na boa vitória londrina:



quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Sem brilho


A expectativa era enorme, o timão é o favorito para vencer o campeonato, mas a estréia foi, realmente, muito abaixo da média. O adversário foi o Al Ahly, do Egito. O Corinthians fez tudo certinho, chegou praticamente uma semana antes do torneio começar, se adequou ao fuso horário japonês e treinou incessantemente.
Guerrero: de dúvida a herói do jogo. (Getty Images)
A grande dúvida de Tite era qual seria o ataque ideal, Émerson já estava garantido, mas, Guerrero ainda estava a perigo, devido a lesão sofrida na última rodada do brasileirão, contudo, o peruano foi para o jogo.
A partida começou nervosa e pegada, logo no início o Sheik sofreu uma dura entrada, é, o jogo não seria nada fácil. Porém, o timão usou uma tática diferente do que vinha usando no ano de 2012, foi marcar no ataque. O jogo estava tranquilo, mas, bastante parado e pragmático, o Corinthians atacava, porém, o gol parecia que não ia sair.
Quando se inverteram os papéis, no caso, Sheik na direita e Danilo na esquerda as coisas começaram a funcionar, aos 29 minutos, a bola foi tocada para Douglas, fazer um lindo cruzamento de primeira, mais bonita ainda foi a cabeçada de Guerrero, que mandou no contrapé do goleiro, estufando a rede do Al Ahly, 1 a 0 timão. E foi só no primeiro tempo.
Tite assiste o jogo angustiado. (Getty Images)
Na etapa final, quem achou que tudo estava definido se enganou e o Al Ahly foi pressionar o timão, que passou um sufoco enorme. Contudo, nada de diferente aconteceu no resto da partida, 1 a 0 e timão na final.
Apesar da vitória e da vaga na final, o Corinthians se mostrou apático, decepcionando muita gente, foi até motivo de piada da emissora de TV, BBC, que cravou que o Chelsea vai passear na final. O Corinthians vai no melhor estilo que o fez conquistar a Libertadores, um futebol chato, parado e paciente, estilo parecido com o do Chelsea na última  Liga dos Campeões, todavia, o time dos Blues mudou e agora a equipe londrina tem mais opções que podem desequilibrar.
O adversário do Corinthians será conhecido amanhã, no confronto entre Chelsea-Ing e Monterrey-Mex.

Confira os melhores momentos da partida:


quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

2012: The End


O fim do ano se aproxima e é claro que nesse primeiro ano de Tribuna temos de recordar tudo o que rolou no mundo do esporte. Esse ano foi grandioso, de momentos inesquecíveis, como a descida de para quedas da Rainha Elizabeth com Daniel Craig (O 007 dos cinemas) na abertura das Olímpiadas de Londres, é claro que não esqueceremos do evento, o ano também foi brilhante nos demais esportes. Contudo, preparamos um top 10 com o que mais marcou no ano de 2012.

A linda abertura dos jogos olimpícos de Londres. (UOL)
10 - O retorno a Londres
        
Henry de volta aos Gunners,
o nosso primeiro post. (Tribuna do Cisco)
         Nada melhor do que recordar o retorno de Thierry Henry ao Arsenal em janeiro desse ano, a primeira postagem da Tribuna foi no jogo de estréia do craque francês. Duelo contra o Leeds United, válido pela FA Cup e é claro que Henry não decepcionou e marcou o gol da classificação dos Gunners. Contudo, a passagem de Henry foi curtíssima e o francês teve de retornar aos EUA, além do mais, a temporada do Arsenal nem foi tão boa, precisava mais de Henry. Todavia, a volta do craque já começou a ser cogitada nos bastidores do Emirates Stadium, um fato a se celebrar.

9 - Adiós Pep
        
         Foram 4 anos de muitas glórias, 14 títulos em 18 disputados, entre eles duas Liga dos Campeões, três campeonatos espanhóis, dois mundiais de clubes e um futebol jamais visto, inovador e fatal, só no toque de bola, tudo isso se resume a passagem de Pep Guardiola no Barcelona. Uma grande revolução no futebol, graças a Pep, Messi despontou e até hoje, o argentino não cansa de quebrar recordes, graças a Pep, o futebol espanhol ganhou um estilo de jogo, conquistou uma copa do mundo e outra eurocopa.
Após revolucionar o futebol, Pep disse adeus. (Cnews)
        Guardiola trouxe a emoção de volta ao futebol que nos últimos tempos vinha bastante pragmático. Entretanto, após títulos e títulos ele disse adeus, numa coletiva surpresa no dia 27 de abril, o jovem espanhol anunciou sua saída da Catalunha, o motivo? O tempo, Pep já não era o mesmo e precisou descansar. Fora de combate, Guardiola até hoje é especulado em todos os clubes do mundo, contudo, o espanhol tirou o ano de folga, ele é apontado como o substituto ideal para Sir Alex Ferguson no Manchester United, mas não passa de especulação. Com certeza, seu legado jamais será esquecido, Pep Guardiola, o revolucionário do século.

8 - Revivemos o penta
         
      2012 marcou os 10 anos do penta, a Tribuna preparou uma matéria especial com todos os jogos da nossa seleção rumo ao penta, desde as eliminatórias, a chegada de Felipão, ao grito de “Regina, eu te amo” do emocionado capitão Cafú.
        A primeira batalha, a classificação emocionante graças ao pé calibrado de Luizão, homem de confiança de Scolari, guerreiros, unidos com o povo, que levava o povo brasileiro para o outro lado do mundo, foi realmente a última grande prova de união da nossa seleção.
Reviver o penta nos deixou com muitas saudades. (Cacellain)
        Grande mérito foi para o técnico Scolari, que conseguiu unir até quem não se bicava direito, foi o caso de Rivaldo e Ronaldo, porém, a dupla foi quem mais jogou e nos trouxe o penta. Turquia, China, Costa Rica, Bélgica, Inglaterra, novamente Turquia, até chegar na temida Alemanha, que não foi problema para a Família Scolari, venceu por 2 a 0 e brindou o penta. Curiosamente, 10 anos após o grande feito, a CBF anunciou a volta de Felipão ao comando da seleção brasileira, um tremendo trabalho para o último campeão mundial pelo Brasil.

7 - UEFA Euro2012, um pouco mais do mesmo
     As expectativas eram enormes, Polônia e Ucrânia se preparavam para receber o grande torneio de seleções do velho continente, a Eurocopa. Só seleções tops se enfrentaram numa fase de grupos bastante dura. Confrontos como França e Inglaterra, Itália e Espanha e Alemanha e Holanda colocaram fogo e pararam a Europa.
        Todavia, muitos apostaram em emoção na fase final, contudo, a Fúria, campeã mundial, tomou conta e eliminou França, Portugal e goleou a Itália na final, 4 a 1, Espanha tricampeã.
Quem apostou em outro, apostou errado, Espanha foi bi da Euro. (Getty Images)
        Apesar da mesmice, podemos ver craques como Andriy Shevchenko arrebentar na competição e se despedir em alto nível, um nível que o levou a Milan e Chelsea durante sua vitoriosa carreira, é meus amigos, a Euro valeu a pena.

6 - Apesar das lesões, o UFC também foi magistral
     O ano de 2012 começou a mil no mundo do MMA, uma grande luta no Rio de Janeiro, José Aldo enfrentaria Chad Mendes, o desfecho da luta todos nós sabemos. Apesar dos grandes eventos, o ano de 2012 ficou marcado pelo ano da “preguiça”, mais de 50% dos eventos teve uma luta alterada por lesões de lutadores. Quem não se lembra do TUF Brasil, teríamos a grande revanche entre Belfort X Wanderlei Silva, isso mesmo, teríamos, Vitor se machucou e Wand foi derrotado por Rich Franklin.
Anderson humilhou Sonnen
no UFC 148. (Lutamma)
        Dan Henderson, José Aldo e vários outros nomes, as lesões terão de diminuir em 2013, senão, perderemos de assistir mais lutas históricas. Porém, enfim, assistimos a revanche, a luta do século entre Anderson Silva X Chael Sonnen, a expectativa foi melhor que a própria luta, mas valeu para descontrair. Jones se mostrou fantástico, Cigano manteve o cinturão dos pesados e mostra que não tem adversário a altura. Georges St Pierre voltou e provou que quem manda nos meio médios é ele. Cruz continua seu calvário com lesões e teve que dividir o cinturão com mais uma jóia brasileira, Renan Barão. Por último, Bem Henderson destronou Edgar e domina os leves, e ainda tivemos a criação dos moscas, com o título de Johnson.

5 - Deslizou, mas ele recuperou o topo
        
Novak esbanjou talento e carisma
em mais um ano. (blog dos manos)
        O jovem mítico do tênis, Novak Djokovic seguiu esbanjando carisma e talento. O sérvio nem teve o seu melhor ano, apesar do título do Autralian Open, o craque foi derrotado nos demais Grand Slams. Viu Nadal, Federer e Andy Murray conquistarem Garros, Wimbledon e US Open, respectivamente e até mesmo foi derrotado nas Olimpíadas de Londres para Murray.
        Resultado, o sérvio foi superado por Federer no ranking da ATP e teve que ralar nos torneios de Masters, todavia, nada disso foi problema para Novak que se recuperou e encerra o ano como número 1 do mundo.






4 - Londres 2012, mais um recorde para as Olímpiadas
        
       A expectativa foi maior ainda para as Olimpíadas de Londres, os jogos voltavam a Europa após uma linda passagem por terras chinesas. Valeu a pena, logo na abertura muita ação e emoção, com direito a 007, Voldemort e Paul McCartney. Graças a uma péssima virose, conseguir acompanhar tudo, mais tudo mesmo, dos torneios de futebol sem público, a grande final do basquete.
Phelps virou o Senhor Olimpico em Londres. (AFP)
        Valeu a pena ver cada minuto, com destaque para Michael Phelps, Usain Bolt, o voleibol brasileiro,o judô e o boxe brasileiro, toda a delegação norte americana e Londres, é claro, que mostrou estrutura para receber tamanho evento.
        Contudo, o Brasil mais uma vez ficou devendo, a seleção de Mano Menezes foi um fiasco, além de não apresentar um bom futebol, nós brasileiros tivemos de aturar erros fatais, inclusive na grande final contra o México, veio mais uma prata. Cielo, Maurren Maggi e a moça das varetas tiveram um desempenho pífio, tão vergonhoso que nem eles procuraram desculpas para o lamentável desempenho. O que o país faz para melhorar o desempenho futuro? Reelege o corrupto do Carlos Arthur Nuzman como presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, virá mais anos de trevas.
        Entretanto, as olimpíadas foram um barato, momentos inesquecíveis que ficarão guardados na memória de cada fã do esporte, um sonho.

3 - Fórmula 1 2012, a mais emocionante da história
        
           Em terceiro lugar do nosso pódio, a temporada 2012 da Fórmula 1, sem dúvida, nesses 40 anos de competição, foi a mais fantástica da história do automobilismo. Vimos verdadeiros profissionais e artistas, que trouxeram o brilho e a tradição, Sebastian Vettel provou ser o melhor dos tempos atuais, parecia perdido, contou com ajuda de sua equipe e mostrou habilidade para conquistar o tri, o tricampeão mais jovem da história da F1.
        Fernando Alonso pegou um carro horrível, também conhecido como merda, a Ferrari mais uma vez decepcionou e prejudicou bastante o seu piloto, que apesar dos problemas, fez até chover no campeonato. Ele mesmo confirmou que foi sua melhor temporada da carreira e almeja o lugar mais alto do pódio na próxima temporada.
A F1 foi um show na temporada mais
emocionante da história. (Entretendo)
        A temporada foi a última de Michael Schumacher que deve esquecer essa sua volta, só conseguiu um pódio e nada mais, está na hora de parar. Apesar disso, a F1 trouxe de volta uma lenda viva, o finlandês Kimi Raikkonen, que, correndo pela Lotus, mostrou ser o melhor piloto da temporada, regular do começo ao fim, o finlandês só precisou de uma vitória para conseguir o terceiro lugar geral, um gênio.
        A temporada 2013 promete, Hamilton na Mercedes, Pérez na McLaren e é claro, Vettel, Alonso, Raikkonen e Button para disputar o campeonato.

2 - Os virgens de cem anos
     2012 é conhecido como o último ano de vida terrestre segundo o calendário Maia, se formos pensar nos acontecimentos do ano, essa teoria poderia realmente está correta, vimos tabus quebrados, a aposentadoria de São Marcos, Fred mal se lesionando e dando título para o Flu, Manchester City vencendo a Premier League e a Juventus voltando a conquistar o Calcio, entre outros.
Após várias zoações, o timão é campeão da Libertadores. (R7)
        Porém, nenhum fato se iguala ao que esses dois clubes fizeram na temporada, Corinthians e Chelsea tiveram várias provas de fogo e provaram o merecimento ao conquistar a Taça Libertadores e a UEFA Champions League, respectivamente.
        O timão sofreu, lutou e teve seu trabalho reconhecido, um planejamento feito em 2008 para reerguer o clube que deu certo, o time vive seus anos dourados. Em 14 jogos, o coringão não perdeu nenhum sequer e apresentou um grande futebol.
         Confrontos memoráveis contra Vasco, Santos e é claro, a final contra o Boca Juniors. O Corinthians deixou a fila e enfim, conquistou a Libertadores da América.
        Pegando a ponte aérea para o Velho Cotinente, vimos um time ressuscitar uma temporada perdida. André Villas Boas, o técnico promissor, o novo José Mourinho se desentendeu com quem não podia, os “donos” Didier Drogba, Frank Lampard e John Terry, resultando na demissão do portuga. O Chelsea havia perdido para o Napoli no jogo de ida das oitavas de final da Liga.
O Chelsea seguiu o embalo do Corinthians e faturou a Liga dos Campeões. (AFP)
        Roberto Di Matteo assumiu a equipe interinamente, e deu certo, o italiano fez milagre, o Chelsea eliminou Napoli e Benfica, até que chegou o todo poderoso Barcelona. O time venceu o primeiro jogo graças ao maior jogador do clube, Drogba. Na Catalunha, uma retranca insuportável deu ao Chelsea mais uma chance de disputar a final da Liga dos Campeões da Europa.
        O adversário foi o Bayern de Munique, no jogo do ano na Europa, a emoção não faltou na Allianz Arena e os Blues venceram nos pênaltis, entrando para a história como maior time da história do clube, mesmo sem um grande futebol.
        Esses dois clubes são os protagonistas do mundial de clubes da FIFA, competição que dá adeus ao Japão em 2012, vai se despedir dando a um dos clubes, o título inédito.

1 – Deram o sangue e nos encheram de orgulho
     No lugar mais alto do nosso pódio os esportes que marcaram e orgulharam o nosso país. Vocês devem estar se perguntando cadê o basquete brasileiro em Londres 2012, mas é claro que eu não iria esquecer a modalidade que nos deu mais orgulho, sem sombra de dúvidas, Rubén Magnano resgatou o basquetebol brasileiro, uniu o útil ao agradável e foi o ponto mais alto das olimpíadas de Londres.
A seleção deu um show em Londres. (Cleber Mendes)
        Nada melhor do que ver o drible do Leandrinho no argentino, o show de Varejão e Cia contra Rússia, Espanha etc. Tudo no jeito mais lindo, lamentavelmente, a medalha não veio, mas o quinto lugar nos motiva para que, em 2016 briguemos de verdade por um lugar no pódio.
        Além do basquete, o futsal brasileiro arrepiou a Tailândia na copa do mundo de futsal. No último ano de Falcão na seleção, o Brasil não poderia decepcionar e não fracassou. Diferentemente da seleção nos campos, o time, dirigido por Marcos Sorato, deu um show e venceu todos os jogos, da fase de grupos, a grande final contra a Espanha, numa verdadeira guerra, o selecionado venceu o mundial e conquistou seu sétimo título.
O futsal é hepta da copa do mundo. (Getty Images)
        Contudo, essas duas modalidades trouxeram a alegria que o brasileiro precisava, num ano de tantos escândalos políticos até no esporte, essas vitórias mostram que o brasileiro ainda tem coração e segue rumo a grandes glórias na história.
        A Tribuna lhes desejam um feliz ano novo e estaremos juntos em 2013.

domingo, 25 de novembro de 2012

Aos trancos e barrancos lá foi ele: Tricampeão


      O Grande prêmio do Brasil, em Interlagos marcou o fim da temporada mais emocionante da história da Fórmula 1, e que corrida foi, com certeza, a melhor dos últimos anos. A prova corou o excelente trabalho da RBR e sua principal mina de ouro, o jovem Sebastian Vettel, o novo tricampeão da F1.
Vettel compartilha felicidade com seus companheiros de equipe. (Reuters)
        Logo na largada a emoção não faltou, Hamilton e Button seguiram firme, porém, o grande destaque foi Felipe Massa, largou em quinto e foi para segundo, e Alonso, que pulou de oitavo para quarto. Com o título nas mãos, Sebastian Vettel largou muito mal e ainda não contava com o que vinha por aí, o alemão foi tocado por Bruno Senna e rodou em Interlagos, resultado, Vettel estava a perigo, principalmente porque Fernando Alonso chegou a assumir a terceira colocação, conquistando o título até então, e Bruno deixou a prova.
Apesar do vice, Alonso fez até chover
durante a temporada. (Fan Pop)
        No momento difícil, Vettel mostrou garra e talento para provar que realmente merecia o tri, e mostrou, em poucas voltas, o número um da F1 na atualidade voo para quinta colocação, acabando com as esperanças da Ferrari. A chuva chegou e atrapalhou a corrida de um jeito que não deixou alternativas, o safety car teve de entrar e houve relargada.
        O carro de Vettel ia de mal a pior, o alemão teve problemas no rádio e não conseguia se comunicar com a equipe, além disso, Alonso cresceu na prova. Enquanto isso, na briga pela liderança, o finlandês Nico Hulkenberg atacou Lewis Hamilton e acabou mudando a história da prova, Hamilton abandonou a corrida, e Hulkenberg perdeu a liderança para Jenson Button.
        Na reta final, Button tinha a prova na mão e não decepcionou, o inglês termina o ano em alta e promete para o ano que vem, ano em que se tornará o piloto número da McLaren, Felipe Massa era segundo, todavia, deixou Alonso passar em vão, o título é de Vettel.
Schumacher dá novo adeus a F1, passagem para ser esquecida pelo alemão. (Reuters)
        Fernando Alonso fez um grande campeonato, apesar do péssimo carro da Ferrari, porém, é inegável dizer que Vettel é o melhor piloto da atualidade, é mais um recorde que o jovem alemão quebra, outros serão quebrados, é um fato. A Tribuna parabeniza Sebastian Vettel e toda a equipe RBR, grande campeão da F1 2012.

Classificação F1 2012 – Pilotos

Pos
Piloto
Equipe
Pts
1
281
2
278
3
207
4
190
5
188
6
179
7
122
8
96
9
93
10
66
11
63
12
62
13
49
14
46
15
45
16
31
17
14
18
10
19
0
20
0
21
0
22
0
23
0
24
0
25
0

Classificação F1 2012 – Equipes

Pos
Equipe
Motor
Pts
1
460
2
400
3
378
4
303
5
142
6
128
7
109
8
76
9
24
10
0
11
0
12
Espanha HRT
0